Descrição de chapéu ilustríssima conversa

Mundo pré-globalização terminou em 2013, afirma Marcos Nobre

O professor de filosofia da Unicamp é o entrevistado da semana no podcast.

A conversa com Uirá Machado, editor da Ilustríssima, abordou seu livro recém-lançado, “Como Nasce o Novo” (Todavia), um mergulho aprofundado na introdução da “Fenomenologia do Espírito” de Hegel, obra essencial do pensamento ocidental.

Nobre também discute semelhanças entre o início do século 19 e o contexto atual; para ele, são dois momentos em que um mundo antigo é deixado para trás.

Hegel escreveu a "Fenomenologia do Espírito" enquanto as tropas de Napoleão invadiam a Alemanha —e, para o filósofo, carregavam a promessa de institucionalizar a ordem que se seguiria ao Antigo Regime.

Na interpretação de Nobre, essa espécie de transição caracteriza a atualidade: o mundo pré-globalização, diz ele, terminou em 2013; o que vem agora ainda não se sabe.

marcos nobre
Marcos Nobre, professor de filosofia e autor de "Como Nasce o Novo" (Todavia) - Jorge Araújo/Folhapress

Além do link acima, o podcast pode ser acessado em sites e aplicativos que disponibilizam podcasts em celulares e computadores, como Stitcher e o Spotify, disponíveis em smartphones com os sistemas operacionais Android ou iOS.

Usuários de aparelhos da Apple podem ouvir os episódios pelos mesmos aplicativos ou também pelo app Podcasts, que já vem instalado em iPhones.

Em aplicativos, o usuário pode assinar —sem qualquer custo— o podcast, passando assim a receber alertas quando novos episódios são publicados.

Na série quinzenal, o editor da Ilustríssima, Uirá Machado, entrevista autores de livro de não ficção ou de pesquisas acadêmicas.

Já participaram do programa Regina Zappa, que escreveu livro sobre 1968;  Flávia Biroli, autora de obra sobre desigualdades de gênero;  Claudia Wasserman, autora de "Teoria da Dependência"; Conrado Hübner Mendes, professor de direito constitucional da USP; Francisco Bosco, doutor em letras e autor de "A Vítima Tem Sempre Razão?"; Plinio Junqueira Smith, professor de filosofia da Unifesp, que escreveu "Uma Visão Cética de Mundo", sobre Oswaldo Porchat; e o jornalista Felipe Recondo, autor do livro "Tanques e Togas", sobre a atuação do STF durante a ditadura e o golpe militar.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.