Conheça o funk do banco e a canção da cédula eleitoral, de Bertolt Brecht

Obras integram antologia bilíngue que a editora Perspectiva lança em 2019

Bertolt Brecht tradução André Vallias

[SOBRE O TEXTO] Os poemas nesta página integram uma antologia bilíngue do autor alemão que a editora Perspectiva lança no primeiro semestre de 2019.

homem em meio a fumaça
Ilustração para contracapa da Ilustríssima - João Montanaro

Mas se quiserem conhecer meu ponto de vista, Senhores (1927)

Senhores, sei disso tudo
É um insulto para nós
Amor, saúde, virtude
E o Reino dos Céus, que tolice atroz
Sim, Céu, bonito falar
Mas mando vocês praquele lugar
A questão é quem devora
Quem, sem mais perguntas: ora
Tem que ter apetite a pessoa
Pra que tudo corra numa boa

 

Eu não vou comandar (1929)
Nem dizer inverdade
Nem agir sem pensar
Nem servir a ninguém
Nem mostrar meu desgosto
Nem ser imprestável
Mas aquilo que eu fiz
Pode ter sido: comandar
Mas aquilo que eu disse
Pode ter sido: inverdade
Mas a forma como agi
Pode ter sido: sem pensar
Que eu possa então ser esquecido
Não sou nada.

 

Funk de fundação do Banco Nacional de Depósitos (1930)

Fundar um banco é um projeto
Que ninguém acha incorreto
Quem não for rico de herança
Tem que lidar com finança.
Bem melhor comprar ações
Que revólveres e facões
Mas tem algo que é fatal
Para início – o capital.
Se, contudo, falta grana
Que fazer? A gente afana.
Ademais, sejamos francos
De onde a arrancam os outros bancos?
Se o dinheiro vem de um lado
De algum bolso foi tirado.

 

Canção do distribuidor de cédula eleitoral (1937)

1
A cédula para eleição
De mais um novo maioral!
Não vai custar nenhum tostão
Com proteção policial.

2
Tem medo o andar superior
Que a gente deixe de votar.
Pra não causar um dissabor
Às pobres almas, vamos lá!

3
De livre arbítrio escolher
Quem há de governar o barco
Como se quer! Sem esquecer
Meirinhos e também carrasco.

4
Pois quem nos julga e nos vigia
Nos discrimina e faz o censo
E taxa o imposto, neste dia
Escolheremos com bom senso! 


Bertolt Brecht foi um poeta, dramaturgo e romancista alemão (1898-1956).

André Vallias, poeta e designer gráfico, é autor de “Totem” e “Oratorio” (Azougue Editorial).

João Montanaro é quadrinista e ilustrador.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.