Descrição de chapéu Eleições 2018

Presidenciáveis dividem quarto e pulam na cama em game

Personagens criados no jogo The Sims por designer de 22 anos interagem em casa monitorada via rede social

Alexandra Moraes
São Paulo

Num quarto, estão Boulos, Marina e Ciro. No outro, Haddad, Alckmin e Bolsonaro. Pelo menos no mundo virtual.

Essa é a disposição do "#BBBPresidencial", uma série construída no jogo The Sims 4 e narrada em tempo real pelo Twitter. 

A ideia, que ganhou ao menos 30 mil espectadores em três dias a partir de um post na rede social, é obra da designer Lyara Vidal, 22, que ocupa o perfil @friviao. "Eu estava jogando 'The Sims', e meu namorado sugeriu 'Ah, cria os presidenciáveis aí'. Depois coloquei todos numa casa pra ver no que dava." No The Sims 4, parte da franquia de simulação de realidade que está há duas décadas no mercado de games, a personalidade dos Sims, os androides do jogo, fica mais complexa e modulável.

Os personagens têm uma certa autonomia a partir de seus parâmetros robóticos, e o que se viu na casa foi um clima bem mais ameno que o da disputa presidencial: "Marina come uma salada enquanto Haddad, Alckmin e Bolso discutem a conjuntura política. Ciro acorda de uma soneca. Boulos lacra na internet." Ou então: "Bolsonaro exibe na pista os passos de dança que aprendeu na época do quartel. Marina decide se retirar. Haddad invade o quarto de Alckmin escondido para ver Netflix sozinho. A série? 'Orange is the New Black'".

Dois dias depois do início do programa, porém, um novo participante entrou na casa virtual a pedido dos espectadores: era o avatar de Cabo Daciolo, com as seguintes características: "Solitário. Adora o ar livre (principalmente montes, onde pode jejuar)".

A entrada do novo membro forçou um rearranjo na divisão dos quartos. Marina Silva e Ciro Gomes passaram a ocupar o quarto Amazônia, "um pedacinho da floresta em meio à cidade". "A cadeira em forma de tronco de árvore cortado foi um presente de boa sorte da Kátia Abreu", diz a legenda.

O quarto Havana é compartilhado por Guilherme Boulos e Fernando Haddad: "Mistura o clima de revolução comunista com a vibe desencanada e artística dos DCEs das universidades federais do Brasil".

Já Daciolo e Bolsonaro dividem o quarto Jerusalém, "que une a firmeza do exército à aura sagrada e contemplativa das histórias bíblicas". mas com um aviso: "Nossa produção foi proibida pelo candidato do PSL de investir pesado em plantas e tapetes, pois 'tapete é decoração e decoração é coisa de mulher'".

A coligação, que garantiu a maior fatia do tempo na propaganda de rádio e TV para Geraldo AIckmin, também beneficiou o Alckmin virtual na distribuição de quartos no "#BBBPresidencial": ele pode ocupar um quarto sozinho e decorado em detalhes.

Lyara diz que tentou emprestar aos personagens características específicas para eles que se parecessem ao máximo com os candidatos da vida real. Ela descreve Ciro e Bolsonaro do "#BBBPresidencial" como "cabeça-quente". Já Marina e Daciolo gostam de ficar ao ar-livre. "Este último gosta bastante de montes", diz a autora do projeto.

"As cenas são feitas super-rápido, porque eu deixo os bonequinhos fazerem o que têm vontade. Daí acaba rolando umas coisas bizarras, tipo o Ciro Gomes dançando reggaeton, o Cabo Daciolo às vezes gosta de falar sozinho no jogo etc", conta Lyara, que trabalha agora numa prova de resistência para o seu "Big Brother" de presidenciáveis.

"Basicamente vou tirar a porta da casa, e os dois primeiros a sair vão para o paredão." A disputa, segundo ela, vai ser resolvida via votação no Twitter. "O pessoal vota por 24 horas [no perfil @friviao] e depois sai o resultado." Segundo Lyara, o jogo deve continuar "até a véspera da eleição". "Enquanto o pessoal pedir eu faço", brinca.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.