Mostra de Lina Bo Bardi, É Tudo Verdade e outras dicas culturais

Veja as indicações da Ilustríssima para a próxima semana

[EXPOSIÇÃO] Lina Bo Bardi: Habitat

Masp. (11) 3149-5959. De qua. a dom., das 10h às 18h; ter., das 10h às 20h. De 5/4 a 28/7. R$ 40, grátis às terças.

A exposição coloca em perspectiva o percurso profissional da arquiteta ítalo-brasileira Lina Bo Bardi (1914-1992), que influenciou diversas áreas das artes e da cultura do país —além da arquitetura e do urbanismo, atuou no design, na curadoria e na produção editorial. Co-organizada pelo Masp, pelo Museu Jumex da Cidade do México e pelo Museu de Arte Contemporânea de Chicago, a mostra se estrutura em três eixos —”O Habitat de Lina”, “Repensando o Museu” e “Da Casa de Vidro à Cabana”—, que buscam compor um retrato amplo do pensamento e das propostas da arquiteta.

[CINEMA] É Tudo Verdade

Diversos cinemas no Rio de Janeiro e em São Paulo. (11) 3064-7485. De 4 a 14/4. Grátis.

O festival de documentários exibe 66 filmes nesta edição, que homenageia os diretores Nelson Pereira dos Santos e Claude Lanzmann. Entre os longas brasileiros em competição, estão “Cine Marrocos”, de Ricardo Calil, “Estou me Guardando para quando o Carnaval Chegar”, de Marcelo Gomes, e “Niède”, de Thiago Tambelli.

[ARTES PLÁSTICAS] Necrobrasiliana

Galeria Leme/AD. De ter. a sex., das 10h às 19h; sáb., das 10h às 17h. De 30/3 a 4/5. Grátis.

A individual de Thiago Martins de Melo reúne sete pinturas e duas esculturas que abordam questões sociais latentes do Brasil atual por meio do conceito de necropolítica, proposto pelo sociólogo camaronês Achille Mbembe. O artista maranhense usa a ideia —que trata de dinâmicas de poder que alcançam a capacidade de determinação da vida e da morte— para abordar temas como a violência estatal e a perseguição a minorias.

[TEATRO] Tom na Fazenda

Sesc Santo Amaro. (11) 5541-4000. Sex. e sáb., às 21h; dom., às 18h. Até 14/4. R$ 30.

A peça narra a viagem de um jovem ao interior para o funeral do seu namorado e explora os embates dele com a mãe e o irmão do companheiro morto, que não sabiam de sua existência. Baseada em obra do dramaturgo canadense Michel Marc Bouchard e adaptada para o cinema por Xavier Dolan, a a montagem brasileira foi idealizado por Armando Babaioff e tem direção de Rodrigo Portella.

[DEBATE] Pioneiras da Literatura

Biblioteca Mário de Andrade. (11) 3775-0002. Ter. (2), às 19h. Grátis.

Na abertura da exposição “Pioneiras - Autoras Mulheres no Acervo de Raridades”, a pesquisadora Constância Lima Duarte e o escritor Luiz Ruffato debatem a literatura nacional produzida por mulheres, com mediação de Isabella Martino. A mostra apresenta cerca de 50 títulos escritos por autoras entre 1754 e 1933.

[LANÇAMENTO] Tecnopolíticas da Vigilância

Tapera Taperá. (11) 3151-3797. Sex. (5), às 19h. Grátis.

Organizado pela Rede Latino-Americana de Estudos sobre Vigilância, Tecnologia e Sociedade e publicado pela Boitempo, o livro analisa as implicações sociais do avanço de tecnologias de vigilância e aborda novas estratégias de contestação e resistência. No lançamento, autores debatem o conteúdo dos capítulos da obra.

[DEBATE] Arte Latino-Americana

MAM-SP. (11) 3077-2880. Sáb. (6), às 16h. Grátis.

A mesa “Perspectivas dissidentes da arte latino-americana” reúne os curadores Paulo Miyada e José Esparza Chong Cuy para discutir a formação história e o futuro da arte produzida nos países da região. Com mediação da curadora chilena Alexia Tala, a conversa se insere no ciclo de debates da edição deste ano da SP-Arte.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.