Podcast em dia novo, 'Macunaíma' nos palcos e mais 5 dicas

Veja as indicações culturais da Ilustríssima para a próxima semana

[ILUSTRÍSSIMA CONVERSA]  Nélida Piñon

Disponível no sábado (27) em folha.com/ilustrissimaconversa

O podcast da Ilustríssima passa a ir ao ar aos sábados a partir do próximo episódio, no qual recebe a escritora e imortal da Academia Brasileira de Letras. Um diagnóstico médico equivocado —que dava à escritora, no máximo, um ano de vida— precipitou uma série de reflexões e memórias que Nélida agrupou no livro "Uma Furtiva Lágrima", recém-lançado pela editora Record. Na entrevista, ela comenta a sensação de iminência da morte, a alegria de ver a sentença desmentida e o poder transcendental da arte.

pessoas em chão de saco de lixo
Cena do espetáculo "Macunaíma", de Bia Lessa - Elisa Mendes/Divulgação

[TEATRO]  Macunaíma

Sesc Vila Mariana. (11) 5080-3000. Qua., às 15h; de qui. a sáb., às 20h; dom., às 18h. De 19/7 a 15/8. R$ 50.

Bia Lessa, premiada por sua recente adaptação de "Grande Sertão: Veredas" para os palcos, traz a São Paulo sua nova montagem, baseada na obra escrita por Mário de Andrade em 1928. O espetáculo da Cia. Barca dos Corações Partidos conta a história do mítico herói sem caráter em estrutura musical próxima à ópera, calcada em versão dramatúrgica feita pela escritora Veronica Stigger.

[MOSTRA]  Festival de Cinema Latino-Americano

Cinesesc, Memorial da América Latina, Spcine Olido, Spcine Centro  Cultural São Paulo e Biblioteca Mário de Andrade. De 24 a 31/7. Entrada gratuita ou até R$ 12. Programação em festlatinosp.com.br

O festival traz 148 filmes de 16 países, maior número em 14 anos de evento, como o argentino "Eu Menina", e o cubano "A Música das Esferas". O longa de abertura da mostra, com entrada gratuita no Memorial da América Latina, será o documentário "Fakir", de Helena Ignez, ela mesma objeto de "A Mulher da Luz Própria", que sua filha Sinai Sganzerla lança no festival. Outros destaques nacionais são os inéditos "Eldorado, Mengele Vivo ou Morto?", de Marcelo Sampaio, e "Ensaio sobre o Fracasso", de Cristiano Burlan, e as homenagens à cineasta Tata Amaral e à atriz Léa Garcia. 

[EXPOSIÇÃO]  Carlos Adriano

Instituto Tomie Ohtake. (11) 2245-1900. De ter. a dom., das 11h às 20h. Até 28/7. Grátis.

É a última semana para ver a mostra do cineasta e pesquisador paulistano. Ele mescla registros audiovisuais encontrados em pesquisas na cinematografia brasileira e internacional e excertos de sua própria produção pessoal para criar "cinepoemas" que se aprofundam na prática do "found footage", em que o artista é especialista.

[CINEMA]  Divina Previdência

Cinusp. (11) 3091-3540. De seg. a sex., na Cidade Universitária, com sessões às 16h e 19h; sáb. e dom., na Maria Antônia, com sessões às 18h e 20h. De 22/7 a 11/8. Grátis.

Inspirada nos debates que tomam o Congresso, a mostra traz filmes que retratam os perrengues da aposentadoria. Serão exibidos desde o clássico do neorrealismo italiano "Umberto D." (Vittorio de Sica, 1952) e o célebre documentário "Grey Gardens" (Albert e David Maysles, 1975) até sucessos mais recentes como o britânico "Eu, Daniel Blake" (Ken Loach, 2016) e o romeno "A Morte do Senhor Lazarescu" (Cristi Puiu, 2005).

[TEATRO]  Dinamarca

Sesc Copacabana. (21) 2547-0156. De qua. a dom., às 19h. Até 28/7. R$ 30.

O grupo pernambucano Magiluth, que completa 15 anos, faz as últimas apresentações no Rio de Janeiro dessa peça que tem referência em "Hamlet", de William Shakespeare. O espetáculo traz um grupo de amigos nobres numa festa de casamento, cenário aberto para pautar questões políticas latentes da atualidade. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.