Exposição sobre urbanismo, maternidade no cinema e mais 4 dicas

Veja as indicações da Ilustríssima para a próxima semana

[EXPOSIÇÃO] Jorge Wilheim

Sesc Consolação. (11) 3234-3000. De seg. a sex., das 10h30 às 21h30; sáb., das 10h30 às 18h30. De 20/9 a 14/12. Grátis.

O arquiteto e urbanista italiano radicado no Brasil foi responsável por importantes reconfigurações na paisagem urbana de cidades brasileiras, como Curitiba, Joinville e São Paulo, onde construiu o Anhembi e reurbanizou o Pateo do Collegio e o vale do Anhangabaú. Seu trabalho de valorização do espaço público será exibido em fotografias, croquis, vídeos e desenhos técnicos em “Conversas na Praça”, com curadoria de Guilherme Wisnik e projeto expográfico de Pedro Mendes da Rocha.

anhangabau
Vale do Anhangabaú, projetado por Jorge Wilheim, em foto de Cristiano Mascaro na exposição "Conversas na Praça" - Divulgação

[TEATRO] Fim de Partida

Sesc Ipiranga. (11) 3340-2000. Sex. e sáb., às 21h; dom., às 18h. De 20/9 a 20/10. R$ 30.

O diretor japonês Yoshi Oida encena em parceria com o brasileiro Matteo Bonfitto o texto do irlandês Samuel Beckett. A dramaturgia do expoente do teatro do absurdo foi adaptada ao estilo minimalista de Oida. As relações tóxicas e os jogos psicológicos de uma família são representados por atores estacionados em cena, exceto pelo que faz o filho adotivo. 

[CINEMA] Maldito Seja o Fruto

Cinusp. (11) 3091-3540. Até 29/9, em diversos horários. Grátis.

A mostra traz até o fim do mês filmes que pautam o estranhamento de mães com seus filhos e desconstroem a idealização da maternidade. Serão exibidos clássicos como “O Bebê de Rosemary” (1968) e “Sonata de Outono” (1978) —a sessão desta segunda (16) será seguida de debate com a professora Marina Ribeiro, do Instituto de Psicologia da USP— e obras contemporâneas dirigidas por mulheres, como “Precisamos Falar sobre o Kevin” (2011) e “O Babadook” (2014).

[MÚSICA] Janine Jansen

Sala São Paulo. (11) 3367-9500. Sex. (20) e sáb. (21), às 21h. De R$ 120 a R$ 400.

A violinista holandesa é convidada especial de uma apresentação inédita ao lado da Orquestra Filarmônica de Luxemburgo, formado por 98 músicos de mais de 20 países, com regência do espanhol Gustavo Gimeno. Os dois dias têm repertórios diferentes, que incluem Schubert, Tchaikóvski, Mendelssohn e Brahms.

[CINEMA] Rito do Amor Selvagem

Cinesesc. (11) 3087-0500. Seg. (16), às 20h30. Grátis, com retirada de ingressos uma hora antes.

O documentário relembra a montagem de 50 anos atrás, em que José Agrippino de Paula e Maria Esther Stockler realizaram uma das primeiras experiências de arte multimídia no Brasil. Dirigida por Lucila Meirelles, a obra tem depoimentos de Stênio Garcia (que fez parte do elenco da peça), Gerald Thomas, Tom Zé e Mário Prata. Após esta primeira exibição aberta, haverá debate com a diretora, o ator Sérgio Mamberti e o cineasta Jorge Bodanzky. 

[EXPOSIÇÃO] Somos Muit+s

Pinacoteca. (11) 3324-1000. De qua. a seg., das 10h às 18h. Até 28/10. R$ 10 (grátis aos sábados). 

A mostra traz em seu eixo obras do alemão Joseph Beuys, criador do conceito de escultura social e defensor da ideia de que arte é prática coletiva, em diálogo com outros artistas com ponto de vista semelhante, como os brasileiros Hélio Oiticica e Mônica Nador, o tailandês Rirkrit Tiravanija e a cubana Tania Bruguera. A proposta é dissolver a individualidade na criação artística.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.