Veja 10 ações do governo Bolsonaro no desmonte da política ambiental

Presidente extinguiu secretaria, transferiu agência, exonerou especialistas e descreditou instituições

Maurício Tuffani

Jair Bolsonaro (PSL) sinalizava, mesmo antes de ser eleito presidente em outubro de 2018, que agiria para fragilizar a fiscalização ambiental. O movimento foi percebido por ativistas especializados e alarmou ex-ministros do Meio Ambiente, como Sarney Filho (PV).

Ao sentar na cadeira presidencial, Bolsonaro concretizou algumas dessas intenções em ações e declarações que apontam para o objetivo de limitar e deslegitimar políticas de preservação do meio ambiente —o caso mais alarmante foi o da Amazônia.

Veja a seguir dez ações concretas do atual governo que sugerem o desmanche de políticas ambientais.

1. Extinção da Secretaria de Mudanças Climáticas e Florestas do MMA (Ministério do Meio Ambiente);

2. Extinção da Subsecretaria Geral de Meio Ambiente, Energia e Ciência e Tecnologia do Ministério das Relações Exteriores;

3. Transferência do SFB (Serviço Florestal Brasileiro) do MMA para o Ministério da Agricultura;

4. Transferência da ANA (Agência Nacional de Águas) do MMA para o Ministério do Desenvolvimento Regional;

5. Redução de 96 para 23 do número de conselheiros do Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente), prejudicando a representação de ONGs e estados;

6. Militarização da diretoria e de chefias regionais do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade);

7. Exoneração e substituição lenta e incompleta dos 27 superintendentes estaduais do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis);

8. Extinção do Comitê Orientador do Fundo Amazônia, agravando crise diplomática com Alemanha e Noruega, que suspenderam novas doações após terem destinado R$ 3,6 bi;

9. Sucessivas afirmações negativas do presidente da República contra o trabalho de agentes do Ibama e do ICMBio, inibindo a fiscalização;

10. Desconsideração, desconfiança e descrédito de programas de instituições de pesquisa ambiental, como os sistemas de monitoramento de florestas do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.