Anna Bella Geiger no Masp, Renato Borghi no teatro e mais 4 dicas

Veja as indicações culturais da Ilustríssima para a próxima semana

[ILUSTRÍSSIMA CONVERSA] Sérgio Adorno

Disponível gratuitamente no sáb. (30) nas principais plataformas de áudio e no site folha.com/ilustrissimaconversa

Em sua tese de doutorado agora reeditada no livro “Os Aprendizes do Poder” (Edusp), o sociólogo e professor da USP analisou os bacharéis em direito que constituíram a elite política responsável por construir o Estado brasileiro, após a Independência. Ele discute no podcast a formação ideológica desses jovens intelectuais, um liberalismo de teor próximo ao conservadorismo e, no mais das vezes, oposto ao ideal de democracia.

[EXPOSIÇÃO] Anna Bella Geiger

Masp. (11) 3149-5959. De qua. a dom., das 10h às 18h. Até 1º/3. R$ 40 (grátis às terças).

Uma das principais artistas plásticas brasileiras, a carioca de 86 anos abre uma exposição conjunta no Masp e no Sesc Avenida Paulista, num total de 180 obras que abrangem um arco de mais de 40 anos. Pioneira na arte conceitual e adepta dos mais diferentes suportes, Anna Bella Geiger constrói um trabalho de crítica social pungente e reflexão atenta sobre a identidade nacional.

quadro
"Aqui É o Centro" (1973), de Anna Bella Geiger - Divulgação

[TEATRO] O Que Mantém um Homem Vivo?

Teatro Anchieta - Sesc Consolação (11) 3234-3000. De qui. a sáb., às 21h; dom. às 18h. Até 15/12. De R$12 a R$40.

Encenada pela primeira vez em 1973 pelo grupo Teatro Vivo, de Renato Borghi e Esther Góes, a peça baseada em escritos do alemão Bertolt Brecht tornou-se referência contra o autoritarismo, ficando em cartaz até 1977. Nesta que é a terceira montagem do texto, Borghi assume a direção ao lado de Elcio Nogueira Seixas e Georgette Fadel, que com ele dividem também a cena, alternando-se em mais de 20 papéis e abordando valores como bondade, ciência, justiça e amor. 

[LIVRO] Evandro Carlos Jardim

Edições Sesc. 160 págs. R$ 70.

A obra do gravador, desenhista e professor paulistano é delineada em biografia, fotos, um ensaio crítico de Aracy Amaral e uma longa entrevista feita pelos organizadores Fabiana de Barros e Michel Favre, que com Marcia Zoladz lançam a coleção literária “Arte, Trabalho e Ideal” a partir deste volume. Haverá um evento de lançamento na quarta (4), às 20h, no espaço cênico do Sesc Pompeia, com presença de Jardim, Barros e Favre.

pombos olham a rua
Fotografia de Esther Igielka na exposição "Ânima" - Divulgação

[FOTOGRAFIA] Ânima

Galeria Babel SP. (11) 3062-0252. De ter. a sex., das 10h às 19h; sáb., das 11h às 17h. Até 7/12. Grátis.

A mostra reúne o trabalho de sete fotógrafas, todas paulistas ou radicadas em São Paulo, com diferentes níveis de experiência mas que, em comum, têm a vontade de registrar a transformação por meio da imagem e o olhar aguçado pela maternidade.

[MOSTRA] Cinema russo e soviético

Sala 3 do Espaço Itaú Augusta e Cine Olido. (11) 3288-6780 e (11) 2899-7370. De 4 a 11/12. Programação em cpcumesfilmes.org.br. R$ 10 (Itaú) e R$ 4 (Cine Olido).

A mostra Mosfilm traz, em sua sexta edição, 12 longas-metragens russos e soviéticos realizados pelo estúdio que dá nome ao evento, o maior da Rússia, responsável pela produção de mais de 2.500 filmes desde sua fundação, em 1924. Destaque para “A Balada do Soldado”, de Grigori Chukhray, e “Stalker”, de Andrei Tarkóvski, ambos recentemente restaurados pelo Mosfilm.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.