Peça lembra época em que ex-presidente tcheco foi cervejeiro

Tradução inédita de texto autobiográfico de Václav Havel será montada em São Paulo

Václav Havel

[SOBRE O TEXTO] O texto abaixo é um fragmento da peça “Audiência” (1975), em tradução inédita feita do tcheco. O enredo revisita o período em que, impedido de atuar profissionalmente no meio teatral, Václav Havel trabalhou em uma cervejaria no interior do país. Toda a peça é um diálogo entre Vanek, o dramaturgo temporariamente empregado na cervejaria, e o chefe, Mestre Cervejeiro. O espetáculo fica em cartaz na SP Escola de Teatro de 29 de novembro a 16 de dezembro, com direção de Juliana Valente.

vaclav
Vaclav Havel, que presidiu a República Tcheca de 1993 a 2003, encontra-se com jornalistas após deixar hospital em Praga, em junho de 2000 - Stanislav Zbynek/CTK/AP

Local: Escritório do Mestre Cervejeiro

[...]

MESTRE CERVEJEIRO: Se você não se incomoda de eu perguntar, o que era mesmo que você escrevia?
VANĚK: Peças de teatro.
MESTRE CERVEJEIRO: Peças de teatro? E montavam elas no teatro mesmo? 
VANĚK: Sim.
MESTRE CERVEJEIRO: Hum. Muito bom... bom... Peças de teatro, é? Escuta, você podia escrever alguma coisa sobre a nossa cervejaria! De repente sobre aquele Bureš. Conhece? 
VANĚK: Sim.
MESTRE CERVEJEIRO: É um figura, não é? 
VANĚK: Sim

(Pausa)

MESTRE CERVEJEIRO: Mas não fica desanimado!
VANĚK: Eu não estou desanimado.

(Pausa)

MESTRE CERVEJEIRO: Mas, enfim, isso você nunca imaginou, não é?
VANĚK: O que eu nunca imaginei?
MESTRE CERVEJEIRO: Ora, que você um dia ia acabar rolando barril numa cervejaria.
VANĚK: Hum. 
MESTRE CERVEJEIRO: São os paradoxos, não é?
VANĚK: Hum. 
MESTRE CERVEJEIRO: Pois é, pois é! (Pausa) Você disse que hoje ficou só levando embora os vazios?
VANĚK: Isso.
MESTRE CERVEJEIRO: Mas ontem você estava rolando os cheios. Eu mesmo te vi...
VANĚK: O Šerkézy faltou ontem.
MESTRE CERVEJEIRO: Ah, é verdade. (Pausa) Bom, escritor é a primeira vez, mas já teve gente de toda laia aqui! Por exemplo, o Bureš. Sabe o que ele era antes? Coveiro! Foi lá que ele aprendeu a encher a cara, por isso que depois veio parar aqui —aquele lá é cheio de histórias!
VANĚK: Eu sei. 
MESTRE CERVEJEIRO: E sobre o que eram essas suas peças?
VANĚK: Principalmente sobre burocratas.
MESTRE CERVEJEIRO: Burocratas? Ah é? Hum – (Pausa) – Você já fez o seu intervalo? 
VANĚK: Ainda não.
MESTRE CERVEJEIRO: Você pode fazer mais tarde, é só dizer na portaria que você estava comigo. 
VANĚK: Muito obrigado.
MESTRE CERVEJEIRO: E para de agradecer o tempo todo! (Pausa) De qualquer forma, tenho grande consideração por você!
VANĚK: Por mim? Por quê?
MESTRE CERVEJEIRO: Deve ser esquisito à beça: a vida toda sentado em casa, no quentinho, dormindo de manhã o quanto quiser —e essa agora! Não, é sério, tenho grande consideração por isso. (Pausa) Perdão. 

(O Mestre Cervejeiro se levanta e sai. Vaněk rapidamente despeja o resto de sua cerveja no copo do Mestre Cervejeiro. Alguns instantes depois, o Mestre Cervejeiro retorna, fechando a braguilha, e se senta em seu lugar.)


Václav Havel, escritor e dramaturgo tcheco (1936-2011), foi presidente da República Tcheca de 1993 a 2003.

Tradução de Luis Felipe Labaki, cineasta, pesquisador e tradutor, mestre em meios e processos audiovisuais pela USP.

Ilustração de Manuela Eichner, artista visual.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.