Arte é tanto produto quanto produtora de cidades, diz antropóloga

Fernanda Arêas Peixoto discute como cultura moldou lugares como São Paulo, Rio, Salvador e Buenos Aires

Fernanda Arêas Peixoto organizou com o historiador argentino Adrián Gorelik o livro "Cidades Sul-Americanas como Arenas Culturais" (Edições Sesc), que discute a cultura como produto e produtora de centros urbanos.

Neste último podcast de 2019, ela fala sobre a relação do Teatro Oficina com as transformações de São Paulo e a da fervilhante cultura baiana com a Salvador dos anos 1960. 

Ela também reflete sobre como um festival de cinema reorganizou Buenos Aires e como as novelas da Globo e a bossa nova criaram uma nova maneira de enxergar o Rio de Janeiro.

fernanda peixoto
A antropóloga Fernanda Arêas Peixoto, professora da Universidade de São Paulo - Karime Xavier/Folhapress

Além do link acima, a Ilustríssima Conversa pode ser acessada nos principais sites e aplicativos de podcasts, como Stitcher e o Spotify, ou direto pelo app Podcasts, que já vem instalado em iPhones. O ouvinte pode se inscrever e assinar o podcast —sem qualquer custo—, passando assim a receber alertas quando novos episódios são publicados.

O podcast Ilustríssima Conversa entrevista, a cada duas semanas, intelectuais e autores de livros de não ficção para discutir suas obras e seus objetos de pesquisa.

Já participaram do programa Sueli Carneiro, que falou sobre a relação entre as questões de raça e gênero no Brasil; Sérgio Adorno, que discutiu o surgimento do liberalismo no Brasil; Sidarta Ribeiro, neurocientista que estuda o sono e os sonhos; Laurentino Gomes, que falou sobre seu novo livro, "Escravidão"; Sérgio Haddad, biógrafo de Paulo Freire; a psicanalista Maria Rita Kehl; o arquiteto e urbanista Guilherme Wisnik; a antropóloga Lilia Schwarcz; o ex-ministro da Educação Renato Janine Ribeiro; a economista Laura Carvalho, entre outros. 

Você encontra a lista completa de episódios no índice do podcast Ilustríssima Conversa. ​​

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.