Luiz Guilherme Piva faz poesia com as capitais brasileiras

Economista e escritor lança livro de poemas no início de 2020

[SOBRE O TEXTO] Os três poemas abaixo fazem parte do livro "Cidades Capitais", a ser lançado pela editora Iluminuras no início de 2020.

peixes e pessoas coloridas
Ilustração - Lívia Serri Francoio

Eles riem de maio e de julho,
vós rides de março e de setembro,
nós rimos de abril e de junho,
ele ri de outubro e de novembro
e tu ris de fevereiro.
Ri-se a gosto o ano inteiro.
Mas quem é que ri por último
e que também ri primeiro?
Eu —que, além de dezembro,
Rio de Janeiro.

O sol do Brasil acorda
em João Pessoa.
Todo de luz se adorna
e ganha o céu. Sobrevoa,
com o dia aceso a bordo,
o Nordeste, o Centro-Oeste,
o Sul, o Norte e o Sudeste
e sobre eles escoa
lentamente o azul que veste.
Depois ele então contorna 
o mundo todo e retorna 
a João Pessoa.

Moqueca é a capixaba,
o resto é peixada —se tanto.
Não tem pra ninguém.
Saboreá-la em Vitória
eleva mais alto a glória
do Espírito Santo.
Amém.


Luiz Guilherme Piva é economista, cientista político e escritor. Publicou, entre outros, ‘Eram Todos Camisa Dez’, ‘A Vida pela Bola’ (ambos pela editora Iluminuras) e ‘Ladrilhadores e Semeadores’ (ed. 34).

Ilustração de Lívia Serri Francoio, artista plástica.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.