Saltar para o conteúdo principal
 
23/12/2011 - 09h00

Monte sua estante com obras do Boca do Inferno

da Livraria da Folha
Texto baseado em informações fornecidas pela editora da obra.

Reprodução
Gregório de Matos, o Boca do Inferno
Gregório de Matos (1636-1696), o Boca do Inferno

Nascido em Salvador (BA), Gregório de Matos Guerra (1636-1696), o Boca do Inferno, é reconhecido por acadêmicos e amantes da literatura como um dos grandes nomes do barroco em língua portuguesa. Por seus poemas satíricos --com teor crítico ou obsceno--, recebeu o apelido. Morreu em data incerta no ano de 1696, em Recife (PE).

Divulgação
Escritor revela pornografia e dissolução de costumes baianos
Escritor revela pornografia e dissolução de costumes baianos

Siga a Livraria da Folha no Twitter
Conheça nossa página no Facebook
Monte sua estante com obras do poeta

Em edição revista pelo professor e compositor José Miguel Wisnik, "Poemas Escolhidos de Gregório de Matos" reúne poemas do escritor. Lançado pela primeira vez na década de 1970, o volume foi republicado pela Companhia das Letras em 2010.

Publicado pela editora L&PM em formato de bolso, "Antologia Melhores Poemas do Boca do Inferno" traz alguns exemplos de seus ataques literários a poderosos, moralistas, dogmas e "bons costumes".

Lírica, sacra, burlesca, erótica e satírica, "Antologia Poética de Gregório de Matos", da coleção "Prestígio" da Ediouro, apresenta um poeta complexo que retratou pobres e ricos, fracos e poderosos.

 
Voltar ao topo da página