Saltar para o conteúdo principal
 
07/02/2012 - 13h00

Ficção cult retrata geração perdida e drogada dos anos 1980

FELIPE JORDANI
da Livraria da Folha

Pertencentes à geração apelidada --não sem maldade-- como perdida, os jovens do anos 1980 receberam um de seus retratos mais contundentes no clássico cult "Abaixo de Zero" (L&PM Pocket, 2011), romance de estreia do escritor americano Bret Easton Ellis.

"O Psicopata Americano" expõe vazio da geração yuppie
Visite nossa página no Facebook

O volume, lançado em 1985, é protagonizado por filhos de pessoas ligadas à indústria cinematográfica, seis meses após saírem do colegial, durante as férias, em Los Angeles.

Os jovens --que só costumam ter notícias dos pais pelas colunas sociais-- passam seus dias em bares e festas, onde cocaína e outras drogas são lugares comuns. Ainda sem o terror da Aids, o sexo acontece de forma livre. Mesmo assim, os personagens não conseguem sentir emoções ou estabelecer qualquer ligação verdadeira uns com os outros, por mais que se esforcem para isso.

Divulgação
Ficção expõe o modo de vida de festas e drogas dos jovens dos anos 1980
Ficção expõe modo de vida de festas e drogas dos jovens dos anos 1980

A obra é narrada por Clay, que acaba de cursar o primeiro semestre de uma faculdade de cinema em New Hampshire. O ponto de vista de quem passou um tempo fora o faz refletir sobre o cenário de repetição, noite após noite, de seus companheiros. No entanto, a indiferença que impera sobre todos não deixará que ele faça qualquer coisa para mudar.

Em sua busca de emoções, o anti-herói irá atrás de memórias passadas em uma antiga casa de verão da família. Ao mesmo tempo, Blair, sua ex-namorada, tenta encontrar algum afeto no rapaz. No entanto, Clay está tão vazio quanto ela. Apesar do tédio, ele não entra nos jogos extremados de alguns amigos que realizam sessões de "snuff films" (filmes com torturas seguidas de morte) e coisas piores.

Enquanto isso, conhecidos do casal morrem como moscas por overdose. Um dos que está em maior perigo é Julian, amigo de infância da dupla, afundado em dívidas com traficantes.

Siga a Livraria da Folha no Twitter
Siga a Livraria da Folha no Twitter

Marcada por exagero, ironia e humor ácido, a narrativa de Ellis fica no limite entre a realidade e o sonho (ou pesadelo, depende do momento). A vida cheia de glamour das abastadas famílias de Bervely Hills, Hollywood, Bel Air, e arredores, se contrasta com a falta de valores e ideais de seus viventes. O livro também é enriquecido com dezenas de referências aos grupos musicais e à moda que dominavam no período.

A obra recebeu uma adaptação cinematográfica homônima lançada em 1987 com Andrew McCarthy como protagonista e Robert Downey Jr. como Julian. No longa, a história foi amenizada e os personagens se tornaram menos complexos. O enredo sofreu tantas alterações que a película quase se tornou apenas um filme de denúncia sobre o submundo das drogas.

Bret Easton Ellis, que também cresceu nas vizinhanças ricas de Los Angeles, retomou o personagem Clay em 2010 com a ficção "Suítes Imperiais" (Rocco, 2011). Na continuação, o anti-herói aparece 25 anos depois, já quarentão, como um roteirista que usa sua aparente influência na indústria cinematográfica para conseguir sexo. Na bem-humorada abertura do livro, o próprio anti-herói comenta o livro "Abaixo de Zero" e o filme feito a partir dele.

Ellis é autor de "Os Informantes" e "Lunar Park". Seu romance mais conhecido, também adaptado para o cinema, é "O Psicopata Americano", uma crônica violenta e cheia de humor negro da cultura yuppie do final da década de 1980.

*

"Abaixo de Zero"
Autor: Bret Easton Ellis
Editora: L&PM Pocket
Páginas: 176
Quanto: R$ 12,75 (preço promocional, por tempo limitado)
Onde comprar: pelo telefone 0800-140090 ou pelo site da Livraria da Folha

Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques. Não cumulativo com outras promoções da Livraria da Folha. Em caso de alteração, prevalece o valor apresentado na página do produto.

 
Voltar ao topo da página