Saltar para o conteúdo principal
 
23/05/2012 - 20h30

Fracassos marcaram a vida de Edgar Allan Poe; ouça biógrafa

FABIO ANDRIGHETTO
da Livraria da Folha

Órfão aos dois anos, Edgar Allan Poe (1809-1849) viu sua mulher, Virgínia, morrer de tuberculose e enfrentou dificuldades financeiras por toda a vida. Além do alcoolismo e das decepções amorosas, já na juventude contraiu dívidas de jogo. Às vésperas de um novo casamento, foi encontrado caído em uma calçada de Baltmore. Morreu quatro dias depois.

Divulgação
Poe transformou o aviso do pássaro em sinônimo do mau agouro no mundo todo
"O Mago do Terror" expõe uma vida marcada por perdas e decepções

Veja lista com livros de Edgar Allan Poe
Siga a Livraria da Folha no Twitter
Conheça nossa página no Facebook
Visite a estante dedicada à literatura
Leia trecho de "Escaravelho de Ouro e Outras Histórias"

O aviso do pássaro agourento parece ter perseguido o autor de "O Gato Preto". Para a biógrafa Jeanette Rozsas, uma sequência de tragédias e fracassos.

Lançado nesta quarta-feira (23), "Edgar Allan Poe: O Mago do Terror" é um romance biográfico que traz imagens, bibliografia e cronologia do escritor norte-americano.

Para a autora, a maior dificuldade em escrever uma biografia de Poe é a repetição. "A vida dele é um ciclo vicioso de fracasso", contou em entrevista à Livraria da Folha.

Ouça

Rozsas, que também assina "Kafka e a Marca do Corvo", pesquisou por três anos a vida e a obra de Edgar Allan Poe. Famoso pelos textos de horror, Poe escreveu contos de humor, histórias policiais e ficção científica, se aventurou pela filosofia e pela crítica literária.

O Corvo

Publicado em 1845, "O Corvo" --poema que dá título ao filme que chegou recentemente aos cinemas-- já foi traduzido por grandes nomes da literatura mundial. Charles Baudelaire, Stéphane Mallarmé, Machado de Assis e Fernando Pessoa estão entre esses ilustres.

Arte
Edgar Allan Poe(
"Nunca mais", disse o corvo a Edgar Allan Poe
 
Voltar ao topo da página