Saltar para o conteúdo principal
 
31/07/2012 - 19h30

Livro erótico para mulheres reacende debate sobre sexualidade; leia trecho

da Livraria da Folha

Divulgação
"Cinquenta Tons de Cinza" também será adaptado para o cinema
"Cinquenta Tons de Cinza" também será adaptado para o cinema

Uma garota tímida, que não teve namorados e desastrada de repente se vê diante de um rapaz muito atraente e misterioso, aparentemente atraído por ela também, mas ao mesmo tempo se mantém distante por guardar um segredo que pode assustá-la.

Siga a Livraria da Folha no Twitter
Conheça nossa página no Facebook

As semelhanças entre "Crepúsculo" e "50 Tons de Cinza" ficam óbvias quando lembramos que a segunda surgiu de uma fanfiction da primeira. Estas "ficções de fãs" têm se tornado cada vez mais populares na internet e revelado potenciais sucessos. Cassandra Clare e sua série "Os Instrumentos Mortais", por exemplo, saíram de um fórum sobre "Harry Potter".

Mas a polêmica em torno da trilogia "50 Tons", que chega ao Brasil pela editora Intrínseca, está relacionada ao sexo. Os livros têm exatamente o que muitos criticavam por não haver em "Crepúsculo": sexo. Muito Sexo.

A protagonista Anastasia se deixa seduzir pelo misterioso Christian Grey e, ao aceitar os estranhos termos de relacionamento dele, se vê inexperiente com um homem que possui taras sadomasoquistas e um comportamento controlador.

Sem saber como evitar este lado menos convencional do objeto de sua atração, e decidida a não abrir mão do bom sexo, e dos orgasmos, que tem com ele, ela entra em conflito consigo mesma.

A história, e o sucesso, não causariam tanta polêmica se a autora não fosse uma mulher madura de 48 anos e mãe de dois adolescentes. Esse é um dos motivos da trama ser chamada nos Estados Unidos de "pornô da mamãe". A expressão dá a impressão de que se trata de um romance de banca do jornal do século 21.

Muito ainda vai se questionar a razão do sucesso -- assim que saiu da pré-venda, o primeiro volume atingiu o topo dos mais vendidos da Livraria. Em meio a toda polêmica, é preciso lembrar que mesmo com toda a independência feminina, o sexo ainda é um tema tabu e constrangedor para a maioria das mulheres.

Feministas acham o texto ultrajante, praticantes do sadomasoquismo não concordam com as descrições, mas o livro tem conquistado mulheres --e reacendido suas vidas sexuais-- no mundo todo. Cabe ler e descobrir.

Leia a seguir alguns trechos picantes do livro:

Atenção: O texto abaixo apresenta linguagem adulta e insinuações sexuais.

*

Parado de novo à minha frente, ele engancha os dedos na minha calcinha e a abaixa sem a menor pressa, despindo-me dela com uma lentidão de doer, até terminar ajoelhado diante de mim. Sem desgrudar os olhos dos meus, amassa a calcinha, leva-a ao nariz e inspira profundamente. Puta merda. Ele acabou de fazer isso mesmo? Sorri com malícia para mim e mete a calcinha no bolso da calça.

Levantando-se do chão preguiçosamente como um gato selvagem, aponta a extremidade do chicote para meu umbigo, rodeando-o sem pressa - me tentando. Ao sentir o toque do couro, estremeço e arquejo. Ele me rodeia de novo, arrastando o chicote em movimentos circulares pela minha barriga. Na segunda volta, empunha o chicote repentinamente, e me golpeia por baixo... acertando meu sexo. Grito surpresa, todas as terminações nervosas em alerta. Estico as correntes. O choque me percorre, e a sensação de prazer é doce e estranha.

- Quieta - murmura, rondando-me de novo, o chicote ligeiramente mais alto na minha barriga. Dessa vez, quando torna a me bater no mesmo lugar, antecipo o golpe. Meu corpo se contorce com a doce aguilhoada.

Ao me rodear, ele volta a brandir o chicote, dessa vez acertando meu mamilo, e jogo a cabeça para trás enquanto minhas terminações nervosas vibram. Ele acerta o outro... um castigo rápido e doce. O ataque faz meus mamilos se intumescerem, e eu gemo, puxando as algemas de couro.

- Isso é gostoso? - Pergunta ele.

- Sim.

Ele me bate de novo nas nádegas. Dessa vez dói.

- Sim o quê?

- Sim, senhor - choramingo.

Ele para... mas já não consigo vê-lo. Estou de olhos fechados tentando absorver a miríade de sensações percorrendo meu corpo. Muito devagar, ele desfere uma grande quantidade de pequenas chicotadas pela minha barriga. Sei aonde isso vai dar e tento me preparar psicologicamente - mas quando ele atinge meu clitóris, dou um grito.

- Ah... por favor! - gemo.

- Quieta - ordena ele, e torna a me bater nas nádegas.

Eu não esperava que fosse assim... estou perdida. Perdida num mar de sensações. E de repente, ele está arrastando o chicote no meu sexo, dos pelos pubianos até a entrada da vagina.

- Está vendo como você fica molhada com isso, Anastásia? Abra os olhos e a boca.

Obedeço, completamente seduzida. Ele enfia a ponta do chicote na minha boca, como em meu sonho. Puta merda.

- Sinta seu gosto. Chupe. Chupe com força.

Fecho a boca em volta do chicote e fico com os olhos grudados nos dele. Sinto o gosto do couro e o sabor salgado da minha excitação. Os olhos dele estão em chamas. Está muito satisfeito.

Ele puxa o chicote da minha boca, fica diante de mim e me agarra e me beija violentamente, sua língua invadindo minha boca. Depois me abraça e me aperta contra seu corpo. Seu peito esmaga o meu, e estou louca para tocar nele, mas não posso, as mãos inúteis presas no alto.

*

"Cinquenta Tons de Cinza"
Autor: E. L. James
Editora: Intrínseca
Páginas: 480
Quanto: R$ 33,90 (preço promocional*)
Onde comprar: pelo telefone 0800-140090 ou pelo site da Livraria da Folha

* Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques. Não cumulativo com outras promoções da Livraria da Folha. Em caso de alteração, prevalece o valor apresentado na página do produto.

 
Voltar ao topo da página