Saltar para o conteúdo principal
 
13/08/2012 - 14h30

Editora Novo Conceito lança projeto para publicar novos autores

FERNANDA CORREIA
da Livraria da Folha

Muitas pessoas têm o desejo de escrever um livro. Mas depois do árduo e recluso trabalho de colocar suas ideias no papel, o que fazer? Como ter seu trabalho publicado e vendido por todo o país? Ajudar novos autores é o que pretende a editora Novo Conceito com seu novo selo Novas Páginas.

Veja o que a editora já publicou em 2012
Siga a Livraria da Folha no Twitter
Conheça nossa página no Facebook

"O selo Novas Páginas é uma versão mais clara do que era o Novo Conceito Jovem. Nós criamos o selo com a intenção de prestigiar autores jovens, mas não tínhamos o objetivo concreto de formar novos autores da literatura brasileira. Precisamos disso para ter, consequentemente, novos leitores", explica Fernando Baracchini, editor da Novo Conceito, na Bienal de São Paulo no último final de semana.

A ideia é que sejam publicados apenas autores iniciantes, depois destes passarem por um trabalho de edição, no qual ele pode aperfeiçoar sua escrita. "Necessitamos dessa prática no Brasil. Nenhum autor nasce sabendo. É preciso editores que acompanhem os escritores. As histórias aqui são muito criativas. O brasileiro é muito criativo. O que falta, eu acho, é tradição para que as pessoas comecem a praticar e escrever deixe de ser um hobby para ser uma profissão".

Divulgação
Fernando Baracchini, editor da Novo Conceito, na Bienal de São Paulo
Fernando Baracchini, editor da Novo Conceito, na Bienal de São Paulo

Durante todo o período da Bienal, os interessados podem se dirigir ao estande da editora para receber dicas e entender melhor o processo de publicação. Aqueles que querem participar podem enviar uma sinopse de sua história para contato@editoranovoconceito.com.br.

Não há restrições de temas, mas é preciso que se adequem à linha da editora. Alguns assuntos, como apologia às drogas, questionamentos religiosos, sexo e temas polêmicos, podem ser vetados.

Os editores prometem que todos os textos enviados serão lidos por um conselho editorial e respondidos. Caso haja interesse na história, ou no escritor, será pedido o livro completo para que se inicie o trabalho de edição.

Sobre a importância do novo projeto, Fernando diz "Esse é um trabalho que nunca ninguém fez. A maioria das editoras, não posso dizer que são todas, não tem um editor porque elas não precisam. O livro vem pronto do exterior, eles precisam é de um leitor que leia bem esse livro e um ótimo tradutor".

Alguns trabalhos desses novos talentos já estão prontos e devem ser lançados nos próximos meses.

 
Voltar ao topo da página