Saltar para o conteúdo principal
 
22/08/2013 - 09h20

Conheça Glauber Rocha e o cinema novo

da Livraria da Folha

Glauber de Andrade Rocha, um dos integrantes do cinema novo, morreu devido a problemas broncopulmonares no dia 22 de agosto de 1981, aos 42 anos, no Rio. Glauber cursou até o terceiro ano de direito, mas abandonou as leis para se dedicar às filmagens.

Monte sua estante Glauber Rocha
'Meu filme é um faroeste sobre o terceiro mundo'

"Uma câmera na mão e uma ideia na cabeça" era o princípio seguido pelo cinema novo. O movimento renovou a arte no Brasil. Durante a ditadura, o cineasta baiano teve nove filmes censurados: "O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro", "História do Brasil", "Cabeças Cortadas", "Di Cavalcanti", "Idade da Terra", "Maranhão 66", "Câncer", "Claro" e "Pátio".

"Terra em Transe", considerado a obra-prima de Glauber, conquistou o Prêmio da Crítica Internacional no Festival de Cannes de 1967. Criado pelo cartunista Glauco (1957-2010), O personagem Edmar Bregmam, responsável pelos efeitos especiais de "Terra em Transe", é uma homenagem a Glauber Rocha e Ingmar Bergman e ao cinema novo.

Divulgação
O ator Jardel Filho [dir] em cena do filme brasileiro "Terra em Transe" de Glauber Rocha. [FSP-Ilustrada-07.03.96]
O ator Jardel Filho [dir] em cena do filme brasileiro "Terra em Transe", longa que conquistou o prêmio da crítica internacional

O primeiro volume da "Coleção Glauberiana", "Revisão Crítica do Cinema Brasileiro" reúne artigos escritos por Glauber Rocha entre 1958 e 1963.

Eles focalizam desde o cinema pioneiro de Humberto Mauro e Mario Peixoto ao surgimento do cinema novo brasileiro, com a trilogia carioca de Nelson Pereira dos Santos, no final da década de 1950.

Dividido em duas partes, "Revolução do Cinema Novo" apresenta reflexões e notas biográficas escritas em 1980, uma "memória afetiva" que se refere diretamente a personagens da vida cultural da época.

Publicado neste ano, em "Riverão Sussuarana", Glauber procura reinventar a língua portuguesa, criando vocabulários e sintaxe. O romance passeia ente história e ficção.

Reprodução
O espírito do cineasta Glauber Rocha anda sendo evocado na RedeTV!
Glauber de Andrade Rocha morreu no dia 22 de agosto de 1981, aos 42 anos, no Rio
 
Voltar ao topo da página