Saltar para o conteúdo principal
 
06/02/2014 - 16h13

Autor de 'Os Judeus do Papa' debate a responsabilidade de Pio 12 na 2ª Guerra

da Livraria da Folha

Pio 12 entrou para a história como um papa, no mínimo, omisso. Enquanto a Alemanha nazista condenava à morte e à tortura um sem-número de judeus, no Vaticano, o sumo pontífice não repudiou a ação de Hitler nem apoiou os Aliados.

Divulgação
Por sua postura durante a guerra, a história confere a Pio 12 o título de papa omisso
Por sua postura, a história confere a Pio 12 o título de papa omisso

Gordon Thomas procurou entender o que havia por trás do silêncio papal. Em "Os Judeus do Papa", fundamentado em documentos oficiais agora revelados, ele apresenta outra versão desse episódio.

Segundo Thomas, Pio 12 organizou rede de ajuda sigilosa por toda Europa, orientando padres e freiras a dar abrigo a milhares de judeus em mosteiros e conventos. O papa também doou ouro e escondeu perseguidos em sua residência de verão.

"Os Judeus do Papa" traz uma passagem da história que jornalista e escritor inglês John Cornwell, autor de "O Anjo de Darwin", não conseguiu resgatar.

Na década de 1990, Cornwell, militante católico, tentou entender e recontar a trajetória de Pio 12. Entretanto, a pesquisa confirmou a fama do papa. Ele publicou a investigação em "O Papa de Hitler: A História Secreta de Pio 12".

*

OS JUDEUS DO PAPA
AUTOR Gordon Thomas
EDITORA Geração Editorial
QUANTO R$ 38,90 (preço promocional*)

* Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques.

 
Voltar ao topo da página