Saltar para o conteúdo principal
 
28/04/2014 - 15h50

'Hoje Eu Quero Voltar Sozinho' se une a um século de cinema LGBT

da Livraria da Folha

"Hoje Eu Quero Voltar Sozinho", do diretor paulistano Daniel Ribeiro, acompanha os dilemas da descoberta da sexualidade e das paixões de dois adolescentes. É um romance que poderia ser protagonizado por um casal heterossexual, mas não é.

Ao abordar o tema sem apelar para estereótipos cômicos e situações caricatas, Ribeiro herda de outros roteiristas e diretores a possibilidade de tratar do assunto dessa maneira –sem esquecer a contribuição de diversos artistas, acadêmicos e anônimos.

Divulgação
Único livro brasileiro que reúne filmes com temática LGBT produzidos nos últimos 100 anos
Único livro brasileiro que reúne cem anos de filmes com temática LGBT

Um século de cinema LGBT abriu o caminho para que "Hoje Eu Quero Voltar Sozinho" fosse feito. Para o jornalista Stevan Lekitsch, autor de "Cine Arco-Íris", o filme mostra a descoberta de forma sutil, lúdica e lírica.

"Ninguém descobre a sexualidade aos 18 anos, mas sim, muito antes, quando ela começa a modificar o corpo de meninos e meninas", diz. "E discutir a homossexualidade nessa idade, pode auxiliar muitos adolescentes a se entender e, melhor, aceitar-se".

Em "Cine Arco-Íris", Lekitsch fala sobre gays, lésbicas, bissexuais e transexuais na frente da tela e atrás dela. O livro relata a produção cinematográfica que começou tímida no início do século 20 e serviu de ferramenta para diminuir o preconceito.

Elogiado pelo público do Festival de Berlim 2014, "Hoje Eu Quero Voltar Sozinho" foi inspirado no curta "Hoje Eu Não Quero Voltar Sozinho", também de Ribeiro.

*

CINE ARCO-ÍRIS
AUTOR Stevan Lekitsch
EDITORA Edições GLS
QUANTO R$ 66,90 (preço promocional*)

* Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques.

 
Voltar ao topo da página