Saltar para o conteúdo principal
 
06/05/2014 - 14h33

Muitos leem a Bíblia, mas poucos a compreendem, diz professor

da Livraria da Folha

Desde que foi impressa por Johannes Gutenberg (1398-1468), a Bíblia é o maior best-seller da história. O alcance das Escrituras, porém, não condiz com o entendimento de seus leitores, defende o professor Steven McKenzie.

"É que muitas pessoas –eu me arriscaria a dizer que a maioria– que leem a Bíblia, não a compreendem", escreve McKenzie em "Como Ler a Bíblia". "Eu acrescentaria que as consequências dessa falta de compreensão podem ser devastadoras".

O efeito devastador não é o castigo divino, mas o desejo de abandonar a fé "porque a Bíblia não parece razoável e real". Segundo ele, é necessário perceber as intenções dos textos bíblicos e não tomá-los ao pé da letra.

Divulgação
Autor analisa textos tipicamente incompreendidos pelos leitores da Bíblia
Autor analisa textos tipicamente incompreendidos pelos leitores

Adão e Eva, por exemplo, não são personagens históricos. O casal é uma figura que simboliza a origem humana –Adão significa homem e o nome Eva está relacionado à vida.

O primeiro caso de "Como Ler a Bíblia", o de Jonas e a baleia, é considerado pelo autor como um dos mais incompreendidos.

"A história é cheia de humor, exagero, ironia e de elementos ridículos", diz. "Essas características indicam que o livro nunca foi escrito para ser lido como um relato histórico, mas como uma espécie de sátira".

Professor da cadeira de Antigo Testamento no Rhodes College, em Memphis, McKenzie examina os escritos e mostra onde e quando começou a confusão na leitura bíblica. O título foi publicado no Brasil com capa dura pela editora Rosari.

*

COMO LER A BÍBLIA
AUTOR Steven McKenzie
EDITORA Rosari
QUANTO R$ 19,90 (preço promocional*)

* Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques.

 
Voltar ao topo da página