Saltar para o conteúdo principal
 
11/01/2015 - 09h20

No aniversário do primeiro Rock in Rio, veja livro sobre o festival

da Livraria da Folha

Idealizado pelo publicitário Roberto Medina, o primeiro Rock in Rio –realizado em Jacarepaguá, no Rio– ocorreu entre 11 e 20 de janeiro de 1985 e reuniu um público quase três vezes maior do que o lendário Woodstock. Com falhas de som, muitas brigas e problemas financeiros, o festival de rock entrou para a história da música.

Divulgação
Livro revela bastidores da organização do Rock in Rio
Livro revela bastidores da organização do Rock in Rio

Monte sua videoteca com shows históricos do rock

Em dez dias, passaram pelo palco atrações internacionais, como Queen, Iron Maiden, AC/DC, Nina Hagen, B-52's, James Taylor, Rod Stewart, Ozzy Osbourne, Whtitesnake, Scorpions e Yes.

Entre os nacionais estavam Gilberto Gil, Barão Vermelho, Kid Abelha, Erasmo Carlos, Blitz, Paralamas do Sucesso, Lulu Santos, Rita Lee, Alceu Valença, Moraes Moreira, Elba Ramalho e Ney Matogrosso.

Os bastidores do festival foi registrado por Cid Castro em "Metendo o Pé na Lama". Castro, em início da carreira de propaganda na época, se envolveu diretamente com a produção do festival ao ter sua arte escolhida como logotipo oficial do evento.

Desse ponto de vista privilegiado, ele rememora fatos que vão desde o surgimento da ideia, trazida pelo empresário Roberto Medina, passam pela atribulada construção da "Cidade do Rock", local que abrigou o evento e que chegou a ser embargado pelo então governador Leonel Brizola (1922-2004), até o fim das atrações. Cheio de segredos de camarim, Castro leva o leitor ao grande festival de rock.

Abaixo, leia um trecho sobre o show da banda Queen.

*

Vi que tudo estava um verdadeiro caos. O motivo era simples: a Rainha da Inglaterra insistia em não se apresentar aos súditos. Com a empáfia habitual dos ingleses, Mr. Fred Mercury estava indisposto, e até o bom humor de Amin Khader, responsável pela entrada do artista em palco, estava se esgotando.

U. Dettmar/Folha Imagem
O vocalista Freddie Mercury e o guitarrista Brian May durante apresentação da banda Queen no primeiro Rock in Rio
Freddie Mercury e Brian May do Queen no primeiro Rock in Rio

- A "diva" diz que só aparece se todos abandonarem os corredores dos camarins e quando o palco estiver completamente vazio!

O que estava sendo pedido era completamente impossível. Entre técnicos, seguranças, produtores, jornalistas, patrocinadores e penetras ligados a esses patrocinadores, deviam estar ali mais ou menos umas trezentas pessoas.

Após mais de uma hora de expectativa, e envolto num manto vermelho que lhe cobria a cabeça, Fred Mercury sobe ao palco espremido no meio de enormes seguranças. Ele deve ter adorado.

O público impaciente delirou com sua entrada, e o seu rock sinfônico fez esquecer o atraso. Aos poucos, a supremacia inglesa foi massacrada pelo entusiasmo tupiniquim. Parecia mais uma revanche da copa de 1970.

"We are the champions", cantado a uma só voz pela plateia, superava o artista. Essa emoção tocou o intocável Fred. Agora, o que me tocava mesmo eram os solos de guitarra de Brian May. Foi aí que me toquei que a gata do Bar Tropical estava à minha espera e desci do palco voando.

Quando lá cheguei, era tarde demais, pois a gata tinha abandonado o bar. Seu colega de balcão disse que ela tinha me esperado, mas, como não apareci, ela fugiu com o primeiro segurança que passou por ali.

*

METENDO O PÉ NA LAMA
AUTOR Cid Castro
EDITORA Tinta Negra
QUANTO R$ 33,90 (preço promocional*)

* Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques.

-

 
Voltar ao topo da página