Saltar para o conteúdo principal
 
30/01/2015 - 14h06

No aniversário de morte de Gandhi, conheça o defensor da não violência

da Livraria da Folha

No dia 30 de janeiro de 1948, dez dias depois de escapar de outro atentando, Mahatma Gandhi foi assassinado a tiros por um radical em Nova Déli. Defensor do princípio de não agressão e da desobediência civil, Mahatma é um título honorífico que significa "a grande alma". Seu corpo foi cremado e suas cinzas jogadas no rio Ganges.

Leia trecho de 'Não Violência: A História de uma Ideia Perigosa'
Gandhi era racista e escreveu cartas a Hitler, diz livro
Churchill apoiava o uso de gás venenoso contra 'incivilizados'

Nascido na Índia, em 2 de outubro 1869, Mohandas Karamchand Gandhi foi fundador do Estado indiano –território que na época era de domínio britânico. Gandhi formou-se em direito na Universidade de Londres.

Abaixo, conheça títulos sobre o defensor da não violência.

Reprodução
A Índia comemora o 141º aniversário de nascimento de Gandhi, que usou a "não violência" na luta contra o Império Britânico
Gandhi usou a não violência contra o Império Britânico e o neocolonialismo

A biografia "Mahatma Gandhi", escrita pelo jornalista norte-americano Joseph Lelyveld, procura apresentar o homem por trás do mito, reconstituindo os passos de sua formação e a questão do colonialismo inglês.

"Gandhi: Ambição Nua" questiona a santidade pessoal do apóstolo da não violência que libertou a Índia, mas destruiu a própria família. O autor expõe o modo insensível que ele tratava a esposa e os filhos.

Da infância privilegiada às primeiras batalhas contra o racismo, "Gandhi" acompanha os passos de uma das grandes personalidades do século 20, homem que inspirou movimentos de direitos civis em todo o planeta.

Vencedor de 8 estatuetas do Oscar, o filme "Gandhi", de 1982, narra a história de ativismo, tolerância religiosa e liberdade. O longa traz Ben Kingsley, Candice Bergen, Edward Fox, Roshan Seth e Martin Sheen no elenco.

-

 
Voltar ao topo da página