Saltar para o conteúdo principal
 
29/01/2015 - 20h27

Franceses redescobrem Voltaire depois do ataque ao 'Charlie Hebdo'

da Livraria da Folha

Depois do atentado terrorista que deixou 12 mortos na sede do jornal satírico "Charlie Hebdo" e de outro a um supermercado kosher de Paris, as livrarias francesas relataram um aumento nas vendas da obras de Voltaire. Com textos que abordam temas variados, ele deu um grande passo na desmistificação da metafísica e na liberdade de expressão.

Em "Tratado Sobre a Tolerância", Voltaire denunciou um episódio de injustiça que marcou aquele país nas décadas que precederam a Revolução Francesa. Jean Calas, um comerciante protestante da cidade de Toulouse, foi acusado de assassinar o próprio filho, que queria se converter ao catolicismo. Ele nunca confessou, mas morreu sob tortura.

O caso ganhou proporções enormes, transformando-se num símbolo dos conflitos religiosos que se alastravam pelo Europa. Graças à repercussão, em 1765, Jean Calas foi postumamente inocentado. Com ironia, o iluminista faz um apologia à liberdade religiosa. Dois séculos e meio depois, a obra ainda é uma reflexão atual sobre o sistema judiciário, sobre a responsabilidade dos juízes e sobre os efeitos das leis.

Reprodução
Filósofo francês Voltaire, retratado por Nicolas de Largilliere
Filósofo francês François Marie Arouet, retratado por Nicolas de Largilliere

Após uma de uma briga com o duque de Sully, cavaleiro de Rohden, Voltaire enfrentou problemas com a justiça. Depois de ficar preso por um curto período, optou por passar três anos exilados na Inglaterra.

O filósofo rumou para seu destino a contragosto, no entanto, depois de aprender o idioma, acabou ficando encantado com a vida em Londres. Na cidade, ele conseguiu se desenvolver e passou a se interessar por vários assuntos, como religião, ciência, medicina, teatro e comércio.

Essas novidades e a liberdade de expressão dos ingleses, que na época escreviam o que desejavam sem sofrer censura, foram relatadas nas "Cartas Filosóficas".

Nascido em Paris, no dia 21 de novembro de 1694, François Marie Arouet, conhecido simplesmente como Voltaire, era de origem aristocrática, possuía uma pequena fortuna e a saúde debilitada. O francês foi uma dos maiores difusores do pensamento filosófico. Por causa de sua maneira envolvente de escrever, seus textos foram lidos e comentados por diversos estratos sociais. Voltaire morreu em 30 de maio de 1778.

-

 
Voltar ao topo da página