Saltar para o conteúdo principal
 
12/02/2016 - 13h15

Veja seleção de livros de Lygia Fagundes Telles, indicada ao Nobel de Literatura

da Livraria da Folha

Com obras traduzidas para o alemão, espanhol, francês, inglês, italiano, polonês, sueco, tcheco e português de Portugal, Lygia Fagundes Telles é considerada pela crítica uma das mais importantes escritoras brasileiras.

Fundadora da UBE que também faz parte do Conselho Diretor da instituição, a autora estudou direito e educação física antes de se dedicar exclusivamente à literatura. Foi eleita para a Academia Brasileira de Letras em 1985 e em 2005 recebeu o Prêmio Camões, o mais importante da literatura de língua portuguesa.

No começo deste mês, Lygia Fagundes Telles foi indicada pela União Brasileira de Escritores (UBE) ao Prêmio Nobel de Literatura deste ano. O nome da autora foi escolhido por unanimidade pelos diretores da UBE.

"Lygia é a maior escritora brasileira viva e a qualidade de sua produção é inquestionável", afirmou Durval de Noronha Goyos, presidente da instituição, em comunicado.

Abaixo, conheça algumas obras da autora.

Folhapress
A autora indicada ao Prêmio Nobel de Literatura Lygia Fagundes Telles em foto de 1967, em local desconhecido
A autora indicada ao Prêmio Nobel de Literatura Lygia Fagundes Telles em foto de 1967, em local desconhecido

Narrado a partir do ponto de vista de Virginia, caçula de três filhas que vai morar com a mãe após a separação dos pais, "Ciranda de Pedra" apresenta uma história permeada por loucura, morte e traição.

"As Meninas" conta a história de três jovens universitárias que começam sua vida adulta de maneiras bem diversas. Publicado em 1973, o livro ganhou destaque por descrever uma sessão de tortura numa época em que o assunto era rigorosamente proibido.

Divulgação
Em livro, Lygia Fagundes Telles explora regiões recônditas da psique e do comportamento humanos
Em "Seminários dos Ratos", Lygia Fagundes Telles explora regiões recônditas da psique e do comportamento humanos

"Seminários dos Ratos", a escritora lança mão de toda a sua maestria narrativa para explorar regiões recônditas da psique e do comportamento humanos.

"A Estrutura da Bolha de Sabão" apresenta contos com protagonistas que encontram-se em relações críticas com as pessoas e ambientes que os cercam.

"Antes do Baile Verde" reúne 18 contos escritos por Lygia Fagundes Telles entre 1949 e 1969. As narrativas - que passeiam por temas como conflitos amorosos, tensão entre o desejo e a consciência moral, e infidelidade conjugal - examinam os mais diversos destinos humanos sob o olhar crítico e solidário da autora.

"Verão no Aquário" traz a personagem Raíza - que oscila entre a memória do pai alcoólatra e a figura alheia da mãe, escritora madura que se dedica à criação de mais um romance - em um triângulo amoroso em sua própria imaginação.

"Durante Aquele Estranho Chá" reúne textos breves sobre memórias de Lygia Fagundes Telles, destacando seus diálogos com personalidades literárias que, de um modo ou de outro, marcaram sua formação como escritora.

Pequenos contos, reflexões minúsculas na forma mas não no conteúdo, notas cotidianas sobre um tipo de disciplina que não temos controle - a do amor. "A Disciplina do Amor" traz discursos apaixonantes à realidade ficcional que é tão dura quanto a realidade de verdade.

Em "A Noite Escura e Mais Eu", publicado originalmente em 1955, a autora alterna a narrativa entre a primeira e a terceira pessoas e apresenta nove contos breves com alta carga e intensidade dramáticas.

-

 
Voltar ao topo da página