Saltar para o conteúdo principal
 
18/03/2016 - 15h16

Denúncia ignorada poderia ter adiantado Lava Jato em dois anos, afirmam autores

da Livraria da Folha

No início de 2013, Enivaldo Quadrado, braço direito do doleiro Alberto Youssef, entregou um envelope na mãos de Meire Poza e disse: "Guarda bem isso aqui que é meu seguro de vida contra o Lula".

Divulgação
Livro revela informações inéditas das falcatruas no BNDES, negociatas dos filhos de Lula, além de outros escândalos
Livro revela informações inéditas das falcatruas no BNDES, negociatas dos filhos de Lula, além de outros escândalos

Para jornalista, Lava Jato tem caráter seletivo e pode ser usada para fins políticos

No ano seguinte, ela entregou o papel para a força-tarefa da Operação Lava Jato. O conteúdo do envelope? Um contrato pelo qual um dos suspeitos pela morte de Celso Daniel recebe R$ 6 milhões do PT para poupar Lula e dois de seus ex-ministros no envolvimento do crime.

Esse é apenas um dos relatos de "Assassinato de Reputações II". Assinado por Claudio Tognolli e Romeu Tuma Junior, o livro revela os bastidores da Lava Jato. A operação, inclusive, poderia ter acontecido dois anos antes, após uma denúncia extremamente detalhada que não foi levada em conta pela Polícia Federal.

No livro, que ganhou o subtítulo "Muito Além da Lava Jato", os autores afirmam que, se a denúncia tivesse sido levada adiante (na época, às vésperas das eleições), a reeleição de Dilma teria sido diretamente influenciada.

Publicado pela editora Matrix, o título também revela informações inéditas das falcatruas no BNDES, as negociatas dos filhos de Lula, além de outros escândalos.

No primeiro livro, "Assassinato de Reputações", Romeu Tuma Júnior descreve uma indústria de dossiês encabeçada pelo PT e afirma que Lula, enquanto sindicalista, era colaborador de Romeu Tuma, então delegado do Dops. Segundo o livro, Lula usava codinome Barba para passar informações e foi um "preso especial" no Departamento de Ordem Política e Social.

Tuma Jr. deixou o governo em 2010, quando seu nome foi ligado à máfia chinesa. O ex-secretário Nacional de Justiça diz que se tornou vítima ao se recusar a pôr em prática métodos de alguns figurões do governo.

"Assassinato de Reputações" reúne provas do grampo telefônico no STF e apresenta um exame sobre o caso Celso Daniel, prefeito de Santo André assassinado em 2002. O objetivo real de operações como a Trovão, a Chacal e a Satiagraha e a ação de órgãos de segurança institucional, como a Polícia Federal e a ABIN, também são examinados.

*

ASSASSINATO DE REPUTAÇÕES ll
AUTOR Claudio Tognolli e Romeu Tuma Junior
EDITORA Matrix
QUANTO R$ 34,90 (preço promocional *)

* Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques.

-

 
Voltar ao topo da página