Saltar para o conteúdo principal
 
16/11/2017 - 13h49

"Mães Arrependidas" traz depoimentos de mulheres que lamentam ter dado à luz

da Livraria da Folha

Divulgação
Antropóloga israelense dá voz a mulheres que tiveram que lidar com o arrependimento de se tornarem mães
Antropóloga israelense dá voz a mulheres que tiveram que lidar com o arrependimento por se tornarem mães

A antropóloga israelense Orna Donath propõe uma discussão sobre um tema pouco debatido em "Mães Arrependidas - Uma Outra Visão da Maternidade".

Lançado pela editora Civilização Brasileira, o livro traz entrevistas com mães (algumas já avós) que lamentam ter dado à luz.

Em comum entre os depoimentos, uma falta de clareza quanto ao tamanho das mudanças que ocorreriam na própria vida após a maternidade.

São relatos de mães que cuidam sozinhas das crianças e fazem o melhor possível para criar os filhos, mesmo nos momentos em que não se sentem bem no papel que lhes coube.

Por trás da obra a autora apresenta um pensamento que vai contra o que é dito pelo senso comum: a ideia de que não existe o instinto materno humano.

Outros pontos levantados são a maternidade compulsória, a ameaça de arrependimento para aquelas que escolhem não ter filhos ou o modo como as diversas sociedades ocidentais tratam as mulheres.

Doutora em sociologia e pesquisadora na Ben-Gurion University de Negev, em Israel, Orna Donath tem um trabalho que se concentra na discussão dos direitos reprodutivos das mulheres e em estudos de gênero. Foi presidente da Hasharon Rape Crisis Center - organização israelense cujo objetivo é combater a violência sexual -, da qual continua a ser voluntária.

*

MÃES ARREPENDIDAS
AUTORA Orna Donath
EDITORA Civilização Brasileira
QUANTO R$ 39,90 (preço promocional*)

* Atenção: Preço válido por tempo limitado ou enquanto durarem os estoques.

-

 
Voltar ao topo da página