Saltar para o conteúdo principal
 
06/06/2011 - 18h30

Fundador da TV Excelsior conta histórias da época que o canal batia Silvio Santos

da Livraria da Folha

A história da televisão brasileira é marcada por grandes figuras e emissoras. As primeiras, como a Tupi e a Excelsior, foram o berço de nomes que se mantém nas telas até hoje. Formatos, consagrados e que sobrevivem adaptados, surgiram neste período.

Divulgação
Vinhetas de abertura dos programas da TV Excelsior
Vinhetas de abertura dos programas da TV Excelsior

A TV Excelsior foi inaugurada em 1960, e sua administração era formada por executivos. Até então, os quatro canais existentes eram administrados por famílias com tradição em empresas de comunicação, como os Diários Associados, donos do Canal Cultura.

A história de sua fundação, passando pela época de outro e terminando com o seu fechamento, está registrada em "Glória In Excelsior", da Imprensa Oficial. Álvaro de Moyá, um dos nomes por trás da criação do canal, explica como foi a proposta de sociedade, as ideias que colocaram em prática e os bastidores dos famosos programas.

O grande diferencial que eles planejavam estava na programação. Eles pensavam em filmes, o que originou o "Cinema em Casa", e outros produtos enlatados, uma fez que os poucos que já eram transmitidos, como "Rin-Tin-Tin", estavam entre os dez mais vistos.

Um dos programas criados, "Brasil 60", marcou época. Apresentado por Bibi Ferreira e produzido por Manoel Carlos, unia música nacional com todo tipo de variedade, como teatro, cinema e até futebol. Com uma hora e meia de duração, ia ao ar nas noites de domingo e era atualizado ano a ano.

Gianfrancesco Gaurnieri, Roberto Freire, Jorge de Andrade, Chico de Assis, Walter Negrão, Flávio Rangel, Adhemar Guerra, Natalia Timberg, Cleyde Yaconis, Rosamaria Murtinho, Stênio Garcia, Fúlvio Stefanini, Armando Bogus, Irina Grecco, Juca de Oliveira, Bentinho, Geraldo Del Rey, Elisio de Albuquerque, Riva Nimitz, Henrique Cesar foram alguns dos nomes que participaram dos programas teatrais da emissora.

Foi a primeira rede de televisão a organizar a grade de programação, cuja estrutura a TV Globo utiliza até hoje. Todo segundo perdido na televisão reflete no faturamento. Copiando o modelo norte-americano, colocaram um telejornal no ar sempre no mesmo horário. Foram responsáveis pelo primeiro seriado brasileiro, o "Vigilante Rodoviário", e por fixar as transmissões esportivas e atrações infantis.

Divulgação
Regina Duarte, Tarcísio Meira, Edson França, Glória Menezes na peça "A Deusa Vencida"
Regina Duarte, Tarcísio Meira, Edson França, Glória Menezes na peça "A Deusa Vencida"

No auge, o programa de Bibi Ferreira batia Silvio Santos em audiência, quando o "Brasil 60" tornou-se "Bibi Sempre aos Domingos" e durava oito horas. Em entrevista reproduzida no livro "Glória In Excelsior", ela diz: "Ganhava do Silvio Santos.( risos) Por isso o Silvio Santos, a última vez que eu o vi, me disse: A hora que você quiser a minha emissora tá aberta! (risos). Nós tínhamos uma audiência fantástica, e foi um programa que teve uma popularidade muito grande, começou com gincanas, por aquelas cidades de São Paulo e era uma coisa deslumbrante..."

O apresentador, que hoje enfrenta problemas financeiros e pode perder o SBT, ocupou o espaço em que ficava a Excelsior anos depois. Os estúdios da Vila Guilherme foram montados com o grande faturamento do canal. Eram os primeiros estúdios modernos de toda a América Latina. Lá, inauguraram a produção de novelas com a qualidade técnica que faria do estilo a marca da televisão brasileira.

Depoimentos de personalidades, como o autor Lauro César Muniz, Manoel Carlos e J. B. de Oliveira Sobrinho, contam detalhes e curiosidades das produções da época. Eles registram, também, a revolução causada por esses empresários, que fizeram do trabalho em televisão algo sério e lucrativo.

Com a censura e a repressão da ditadura, a emissora sofreu diversos golpes que iniciaram a queda do canal. A venda da empresa e o nascimento da TV Globo, ajudaram a colocar um fim em sua história. Artistas pediam ajuda ao vivo em seus programas, como também fizeram os da TV Tupi, mas nem assim conseguiram evitar a falência da TV Excelsior.

*

Glória In Excelsior
Autor: Alvaro de Moya
Editora: Imprensa Oficial
Páginas: 416
Quanto: R$ 25,50 (preço promocional)
Onde comprar: Pelo telefone 0800-140090 ou pelo site da Livraria da Folha

 
Voltar ao topo da página