Saltar para o conteúdo principal
 
05/07/2011 - 13h00

Para suportar pedofilia, menina divide personalidade em duas

da Livraria da Folha

Embora seja narrado pelo ponto de vista de uma criança, com toda a inocência e beleza da infância, "Tigre, Tigre" (Rocco, 2011), livro de memórias da escritora americana Margaux Fragoso, não é uma leitura leve. Aos poucos a autora revela, com detalhes sórdidos, todos os artifícios que um inescrupuloso e doentio predador sexual, já passado dos 50, usou para seduzi-la aos sete anos e mantê-la neste "feitiço" até tornar-se adulta.

Divulgação
Livro autobiográfico revela como age um pedófilo predador sexual
Livro autobiográfico revela como age um pedófilo predador sexual

Uma das estratégias que a garota criou para lidar com a confusão criada em sua cabeça pelo molestador foi cindir a própria personalidade em duas. Uma era Margaux, inocente e em crescimento, que ia para escola e tentava ter uma vida normal, como as demais pessoas. A outra era Nina, uma mulher lasciva que encarnava todas as perversões sexuais que o pedófilo a incitava a imaginar e realizar.

Além de roubar sua infância e adolescência, o abuso sexual causou danos graves à protagonista. Primeiro, uma degradação ainda maior de seu núcleo familiar já em frangalhos. Depois, a fez sofrer de distúrbios de ansiedade, insônia, autoestima e um déficit de atenção altíssimo, que resultou no afastamento de seus colegas de escola e em xingamentos que insinuavam que ela fosse deficiente mental.

Predador sexual seduz menina de 7 anos com brincadeiras

A mãe da menina, também traumatizada por um abuso sofrido na infância, tratado da pior maneira possível por seus pais, vivia entupida de remédios e, quase catatônica, tornou-se a acompanhante inocente de Margaux nas visitas que fazia ao predador. O pai da autora, um porto-riquenho orgulhoso, estourado e alcoólatra, não sabia como educar a filha e preferiu calar-se a admitir que deixou o crime acontecer debaixo de seu nariz.

Siga a Livraria da Folha no Twitter
Siga a Livraria da Folha no Twitter

A perspectiva do livro fica cada vez mais assustadora conforme o leitor percebe que --após ser manipulada durante toda a infância e viver em um universo criado pelo pedófilo--a garota está apaixonada por ele. Comum em casos de abusos de longa duração, ela passa a ser a maior defensora do criminoso.

Enquanto isto, toda a vizinhança sabe ou desconfia do que acontece entre o velho, que já abusou de outras crianças, e a garota, mas ou se omitem ou têm seus esforços de interferir frustrados pelas negativas da própria vítima. As páginas ficam tensas e o maior incentivo para terminar a angustiante leitura é a cruel certeza de que o pedófilo morrerá nas últimas páginas do volume, conforme a própria escritora avisa na introdução da obra.

Afora os méritos literários --Margaux é especialista em técnicas de redação e em língua inglesa--, o livro termina por ser um grande alerta de que a sociedade está pouco preparada para perceber e agir em crimes deste tipo. Os criminosos se protegem embaixo do véu do silêncio e da desatenção. A ausência de educação sexual das crianças e o descuido dos pais facilitam sua atuação, principalmente em lares desestruturados.

*

"Tigre, Tigre"
Autora: Margaux Fragoso
Editora: Rocco
Páginas: 352
Quanto: R$ 34,90 (preço promocional, por tempo limitado)*
Onde comprar: pelo telefone 0800-140090 ou pelo site da Livraria da Folha

*Preço promocional por tempo limitado ou enquanto durarem nossos estoques. Promoção não cumulativa com outras promoções do site. O preço do produto poderá sofrer alteração para mais ou para menos sem prévio aviso, prevalecendo sempre o valor apresentado na página de consulta do produto e/ou carrinho de compras.

 
Voltar ao topo da página