Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
30/01/2012 - 09h32

Suspeito de fraude no banco suíço UBS se diz inocente

Publicidade

DA FRANCE PRESSE

O operador Kweku Adoboli, 31, indiciado por uma fraude que custou US$ 2,25 bilhões ao banco suíço UBS disse que é inocente das acusações no tribunal superior de Southwark, em Londres.

Filho de um ex-alto funcionário ganês da ONU, Adoboli trabalhava com produtos financeiros complexos, os ETF (fundos de índices de ações), na sede londrina do banco suíço.

Ele foi detido em 15 de setembro, depois que o banco suíço anunciou uma perda potencial de mais de US$ 2 bilhões em consequência de "operações não autorizadas".

O presidente da entidade, Oswald Grübel, teve de se demitir em função do caso, o maior escândalo deste tipo desde que, em 2008, o operador francês Jerome Kerviel fez o banco Société Générale perder US$ 5 bilhões com operações não autorizadas.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página