DA AFP

A fabricante europeia de aeronaves Airbus recebeu 1.109 pedidos de aviões em 2017, contra 912 para sua principal concorrente, a americana Boeing, segundo dados divulgados pela empresa nesta segunda-feira (15).

A Boeing fechou 2017 com mais aviões entregues, com 763 aeronaves, contra 718 da Airbus, anunciou a fabricante europeia.

As fabricantes enfrentam crescente disputa de mercado, um dos motivos para a Boeing procurar a brasileira Embraer para uma parceria.

A Airbus destacou, em comunicado, que "as entregas da Airbus Commercial Aircraft cresceram em 2017 pelo 15º ano consecutivo, marcando um novo recorde da companhia cifrado em 718 aviões para 85 clientes".

"Este novo recorde de entregas somado à nossa quinta melhor cifra de entrada de pedidos põe o broche de ouro em um ano excepcional para nós", afirmou o diretor-geral delegado da Airbus e presidente da Airbus Commercial Aircraft, Fabrice Brégier.

Por outro lado, a empresa também afirmou que deve cancelar o programa dos A380, caso a companhia aérea Emirates não faça novos pedidos.

Avião comercial com maior capacidade do mundo, o A380 recebeu 317 pedidos desde seu lançamento em 2007. Nos últimos anos, porém, não recebeu uma única encomenda.

"Honestamente, se não chegarmos a um acordo com a Emirates", a principal cliente do gigante aéreo, "não teremos outro remédio a não ser parar o programa", disse o diretor comercial da Airbus, John Leahy, durante a apresentação do informe comercial 2017 do grupo.

"Ainda estamos negociando com a Emirates, mas, honestamente, eles são provavelmente os únicos hoje no mercado que podem comprar um mínimo de seis (aviões) por ano em um período de oito a dez anos", completou.

Para 2018, a Airbus estabeleceu a meta de entregar 800 aviões, em particular mediante o aumento da cadeia produtiva do modelo A320neo, indicou Brégier.

"Essa extraordinária conquista é testemunho da dedicação de todas as nossas equipes e situa a companhia em uma posição mais forte, apta e preparada para todas as oportunidades que a esperam", acrescentou o número dois da empresa, que deixará o grupo em fevereiro.

O total de aviões entregues em 2017 inclui 558 do modelo de corredor único da família A320, entre eles 181 do tipo A320neo, 166% a mais do que em 2016, detalhou a nota.

No segmento de longo alcance, entregou 67 A330, 78 A350 XWB e 15 A380, completou o comunicado do grupo.

"Para coroar essa impressionante conquista de produção anual, Airbus obteve 1.109 pedidos de 44 clientes", informou a companhia, acrescentando que, "no final de 2017, a carteira de pedidos chegava a 7.265 aviões, no valor de 1,059 trilhão a preço de catálogo".

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.