Acidente fatal com veículo da Tesla é investigado nos EUA

Ações da Tesla em Wall Street despencaram após a divulgação, fechando com queda de 8,2%

Presidente-executivo da Tesla, Elon Musk - Joe Skipper-6.fev.2018 / Reuters
AFP

Investigadores federais americanos afirmaram nesta terça-feira (27) que analisam uma colisão fatal ocorrida na semana passada na Califórnia envolvendo um carro elétrico da Tesla. 

A Patrulha Rodoviária da Califórnia informou que um homem de 38 anos morreu na sexta-feira (23) depois que seu Tesla Model X se chocou com uma barreira na estrada, perto da cidade de Mountain View, segundo o jornal The San Jose Mercury News. 

O Model X é equipado com tecnologias de direção semi-autônoma. O conjunto é de série e tem recursos como prevenção de colisão autônoma e frenagem automática de emergência.

O veículo começou a pegar fogo antes que outros dois carros o atingissem. 

As ações da Tesla em Wall Street despencaram após a divulgação, fechando com queda de 8,2%. 

A National Transportation Safety Board assinalou nesta terça que dois de seus investigadores começaram a analisar o caso.

"Ainda não está claro se o sistema de controle automatizado estava ativo no momento da colisão", assinalou a agência no Twitter. 

A Tesla disse nesta terça-feira que está colaborando com a investigação.

"Estamos profundamente entristecidos com este acidente e oferecemos nossa plena colaboração com as autoridades", disse um porta-voz da empresa. 

Em janeiro de 2017, o departamento de Transporte dos Estados Unidos fechou uma investigação sobre um choque fatal de um Tesla que aconteceu na Flórida em 2016 sem ter encontrado "nenhum defeito relacionado com a segurança" do veículo. 

QUESTIONAMENTOS 

A tecnologia de direção autônoma passou a ser questionada após a morte no domingo (18) por atropelamento de uma mulher por um carro da Uber em  Tempe, no Arizona (EUA).

As imagens mostram o operador olhando para baixo durante quase cinco segundos, antes de voltar o olhar para a estrada um pouco antes de atingir a mulher.

O acidente levou o governador do Arizona, Doug Ducey, a suspender a autorização para a Uber testar carros autônomos em estradas públicas no estado. 

A Nvidia, que fornece chips para os carros autônomos da Uber, informou nesta terça-feira (27) que suspendeu seus testes em via pública até a conclusão da investigação sobre o acidente com o carro da Uber. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.