Descrição de chapéu Operação Carne Fraca

Carrefour questionou BRF sobre irregularidades, diz executivo

Rede de supermercados ainda aguarda posicionamento da BRF sobre acusações

Pintos em galpão de fornecedor da gigante dos alimentos BRF em período de engorda, em Carambeí - Adriano Vizoni / Folhapress
São Paulo | Reuters

O Carrefour Brasil questionou a BRF sobre as irregularidades na análise sanitária de produtos alimentícios investigadas em nova fase da operação Carne Fraca deflagrada na última semana pela Polícia Federal e aguarda um posicionamento da empresa, disse nesta segunda-feira o diretor executivo de relações institucionais do grupo varejista, Stéphane Engelhard.

Dona das marcas Sadia e Perdigão, a BRF foi alvo na semana passada de uma operação da PF que culminou na prisão temporária do ex-presidente da companhia, Pedro Faria, e outras 10 pessoas, bem como na suspensão de operações em fábricas de Rio Verde (GO), Carambei (PR) e Mineiros (GO).

A BRF informa que foi procurada pelo Carrefour na quinta-feira (8) e que está dentro do prazo  combinado  (dia 18) para responder. 

"Assim como fizemos com a JBS meses atrás, nós questionamos a BRF sobre o acontecimento e as iniciativas da empresa e ainda estamos aguardando uma resposta deles", disse Engelhard.

De acordo com ele, o Carrefour Brasil tem mais de 300 profissionais voltados para questões ligadas à segurança alimentar. "Temos uma equipe forte e preparada para lidar com esse tipo de assunto, não entra mercadoria sem esse reforço", afirmou Engelhard.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.