Descrição de chapéu embraer

Embraer negocia encomendas do jato E-175 com companhias aéreas da Índia

País não tem frota significativa de jatos regionais com capacidade para 70 a 150 lugares

São Paulo

A Embraer está em conversas com várias companhias aéreas importantes da Índia sobre potenciais pedidos do jato regional E-175, disse nesta sexta-feira (9) um executivo da fabricante brasileira de aeronaves.

As companhias aéreas indianas tradicionalmente usaram turbopropulsores em vez de jatos para operações regionais, embora a agora extinta Air Costa ainda tenha uma ordem para 50 jatos avaliada em cerca de US$ 3 bilhões nos livros da Embraer.

O vice-presidente de vendas e marketing da Embraer na Ásia-Pacífico, César Pereira, disse que a empresa está conversando com a IndiGo, unidade da Interglobe Aviation Ltd, a SpiceJet, a Air India, a Jet Airways Ltd e Vistara sobre a venda de jatos E-175.

A Índia é o único país entre os membros do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) que não tem uma frota significativa de jatos regionais com capacidade para 70 a 150 lugares, disse o executivo durante o evento aéreo Wings India.

"Isso significa que no futuro haverá jatos regionais, porque eles são necessários", disse. "É só uma questão de tempo."

Pereira afirmou que pode demorar mais para que algumas encomendas se materializem, já que a IndiGo tem uma grande quantidade encomendada de Airbus SE e turbopropulsores ATR.

"Mas temos outras companhias aéreas que podem fazer pedidos", disse, citando o potencial de pedidos futuros da Air India se um programa de privatização for bem-sucedido.

A Alliance Air, unidade regional da Air India que voa com modelos turbopropulsores da ATR, pode ser vendida separadamente das operações domésticas e internacionais da companhia, de acordo com relatos da mídia local.

A Embraer, que negocia a venda de sua parte civil para a americana Boeing, estima entregar neste ano de 105 a 125 aviões executivos e de 85 a 95 aviões comerciais. A empresa vê ainda sinais de recuperação na área de jatos executivos, mas não um avanço forte do mercado.

Homem passa em frente a avião durante feira do setor na Índia
Jato Gulf Stream em exibição na Wings India, feira de aviação na Índia - Noah Seelam - 8.mar/AFP

Reuters
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.