Empresa quer oferecer viagem de NY a Xangai em 40 minutos

Bilhete da SpaceX custará 'alguns milhares de dólares'; plano é lançar projeto em dez anos

Gwynne Shotwell speaks at TED2018 - The Age of Amazement, April 10 - 14, 2018, Vancouver, BC, Canada. Photo: Bret Hartman / TED
Gwynne Shotwell, presidente da SpaceX, durante palestra do TED, evento que acontece até hoje em Vancouver (Canadá) - Bret Hartman / TED
Fernanda Ezabella
Vancouver (Canadá)

Atravessar o globo terrestre em menos de uma hora, com ajuda de um gigantesco foguete, é uma das novas promessas da SpaceX para os próximos dez anos, anunciou nesta semana a presidente e diretora de operações da empresa, Gwynne Shotwell.

Uma constelação de satélites para prover internet de alta qualidade e baixo custo em todos os cantos do planeta foi outro projeto semissecreto confirmado pela executiva, um investimento que deve levar mais de US$ 10 bilhões.

Para fazer o trecho entre Nova York e Xangai, por exemplo, Shotwell afirmou que demoraria menos de 40 minutos e o bilhete custaria "alguns milhares de dólares".

A viagem deve acontecer com o mesmo tipo de foguete que a empresa está construindo para levar o homem a Marte, chamado Big Falcon Rocket (BFR), duas vezes e meia o tamanho de seu poderoso Falcon Heavy, lançado pela primeira vez em fevereiro (levando um carro da Tesla ao espaço como carga experimental).

"A parte mais longa da viagem será chegar e sair de barco das plataformas de lançamento", disse Shotwell no TED, um evento de palestras que acontece até este sábado (14) em Vancouver. "As plataformas ficariam a 5 km ou 10 km de distância das cidades."

A SpaceX foi fundada há 15 anos na Califórnia e muito cedo conseguiu contratos milionários com a Nasa, mesmo fracassando no lançamento de seus primeiros foguetes.

TESLA

Hoje, a empresa criada por Elon Musk, também cofundador da montadora de carros elétricos Tesla, é a única que consegue reutilizar seus foguetes fazendo-os retornar à Terra em pousos controlados.

A firma tem planos grandiosos de colonizar Marte e promete aterrissar no planeta nos próximos dez anos. Outro programa ambicioso da SpaceX, que até então circulava como um rumor, é uma rede de milhares de satélites de órbita baixa para prover internet, que Shotwell classificou como um dos projetos mais desafiadores da companhia.

"Não acho que seja um problema de física, acredito que possamos chegar à solução tecnológica. Mas precisamos transformar isso num negócio e vai custar à empresa US$ 10 bilhões ou mais para construir esse sistema."

A executiva de 54 anos, formada em engenharia mecânica, trabalha há 16 anos com Musk e foi a funcionária número 7 da SpaceX. Shotwell falou sobre seu relacionamento com o fundador, famoso por exigir prazos impossíveis e prometer entregas que muitas vezes atrasam.

"Amo trabalhar com Elon, não seria boba de ficar tanto tempo em algo de que não gosto. Ele é engraçado e nos leva a fazer nosso melhor trabalho", disse.

Shotwell cresceu no Estado de Illinois, filha de um cirurgião e uma artista, com duas irmãs. Ela comentou que nunca foi nerd, mas que tinha gostos diferentes das garotas de sua idade. Logo cedo, perguntou à mãe como os carros funcionavam e ganhou um livro sobre o assunto.

A mãe também a levou num evento de mulheres engenheiras, e ela se apaixonou pela palestrante da noite, mas não só pelo assunto que discutia. "Amei seu terno. Tinha vergonha de falar sobre isso, mas é o que uma garota de 15 anos se conecta", disse, rindo.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.