Descrição de chapéu greve dos caminhoneiros

BRT funciona parcialmente no Rio e estações fecham por falta de ônibus

Em SP, 5% da frota de ônibus não circularam; em Curitiba, caminhão-tanque garantiu serviços

Rio de Janeiro , São Paulo , Curitiba e Belo Horizonte

O sistema de ônibus articulados BRT (Bus Rapid Transit) funciona parcialmente na manhã desta quinta-feira (24). Segundo a concessionária que administra o serviço, 50% da frota (ou cerca de 220 ônibus) está funcionando em razão da falta de combustíveis, consequência da greve dos caminhoneiros, que chega ao quarto dia.

Como consequência, diversas estações foram fechadas e passageiros relatam demora nos intervalos de saída dos ônibus.

 
Corredor de ônibus da BRT na cidade do Rio de Janeiro
Corredor de ônibus da BRT na cidade do Rio de Janeiro - Fábio Teixeira - 01.ago.2015/Folhapress

Não estão funcionando trechos da linha Transcarioca, que liga Barra da Tijuca, zona oeste, ao aeroporto do Galeão, zona norte. O trecho entre Madureira e Ilha do Governador, na zona norte, não está funcionando nesta manhã. Segundo a concessionária, não há ainda previsão para retorno.

Em Madureira, o sistema integra com o de trens urbanos, que têm registrado maior procura nesta sexta, mas nenhum transtorno até o momento.

O BRT conta com três corredores de ônibus que atendem cerca de 440 mil pessoas por dia. Ainda não há um cálculo de quantas pessoas foram afetadas pelas mudanças provocadas em razão da greve de caminhoneiros, que chega ao seu quarto dia seguido.

OUTRAS CAPITAIS

Na capital paulista, 5% dos ônibus deixaram de circular na manhã desta quinta-feira (24), segundo balanço da SPTrans (companhia responsável pelo sistema de transporte). Por volta das 8h, dos 14 mil ônibus previstos, 500 não foram para as ruas. De acordo com a companhia, o problema já é registrado em todas as regiões da cidade.

Em Curitiba, as empresas de ônibus da capital e região metropolitana informaram que foi realizada na madrugada desta quinta (24) uma operação de escolta de caminhões-tanque, com o envolvimento dos órgãos de segurança do município, estado e governo federal, para abastecer as garagens da frota do transporte coletivo. Assim, teria sido garantida a circulação dos ônibus até domingo (27).

A Prefeitura chegou a determinar nesta quarta (23) a redução da frota de ônibus, mas o prefeito Rafael Greca voltou atrás. "Vamos fazer todo esforço para evitar que a população seja afetada", disse em entrevista no fim da tarde.

Em Belo Horizonte, a BHTrans informou uma redução de 50% nas viagens de ônibus fora dos horários de pico. A medida ocorre a partir desta quinta (24) de 9h às 16h e das 20h à 0h.

Segundo o órgão, a medida pretende garantir os estoques nas empresas e a operação normal no horário de pico. Está prevista uma operação, inclusive com escolta policial, para o abastecimento da frota de ônibus ainda nesta quinta. 

Lucas Vettorazzo, Dhiego Maia , Ana Luiza Albuquerque e Carolina Linhares
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.