Justiça permite que Joesley e Wesley, da JBS, voltem a se falar

Proibição de contato havia sido uma das condições para o fim de prisão preventiva dos irmãos

Os irmão Joesley e Wesley Batista - Marcelo Justo / Folhapress
Raquel Landim
São Paulo

A Justiça Federal de São Paulo atendeu ao pedido da defesa de Joesley e Wesley Batista e revogou a proibição de contato entre os dois, determinada pelo Superior Tribunal de Justiça.

A proibição de contato havia sido uma das condições para o fim da prisão preventiva dos irmãos, que durou cerca de seis meses. Os irmãos Batista são sócios majoritários do frigorífico JBS, uma das maiores empresas de proteína animal do planeta.

Joesley e Wesley respondem a processo por suposta manipulação de mercado, acusados de lucrar com sua própria delação premiada, atuando nos mercados de câmbio e ações antes que os fatos fossem amplamente divulgados.

Nesta quinta-feira (10), o juiz Diego Paes Moreira, da 6ª Vara Federal Criminal de São Paulo, afirmou que o encontro entre os réus não implica risco à instrução processual. Em parecer, o Ministério Público Federal concordou com o pedido. 

Para os autores do requerimento, o advogado Pierpaolo Cruz Bottini e a advogada Ana Fernanda Áurea, a decisão é justa. “Não há nenhum indício de que a reunião familiar afete o andamento do processo e a aplicação da lei”, afirmaram em nota.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.