Descrição de chapéu greve dos caminhoneiros

Ministro diz que morte de caminhoneiro é exemplo trágico de violência

O ministro disse ainda que a PF prendeu o principal suspeito e o líder do grupo que ele pertencia

Brasília

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou na noite desta quarta-feira (30) que a morte de um caminhoneiro em Rondônia, atingido por uma pedra, é um "exemplo trágico da violência" e que o ato aconteceu de forma desumana.


"Isso é desnaturar um movimento que começou com reivindicações justas e em sua integralidade atendidas pelo governo", disse.


O ministro disse ainda que a Polícia Federal prendeu o principal suspeito e o líder do grupo ao qual ele pertencia e que ambos prestam depoimento. Ele não deu, contudo, detalhes sobre a identificação dos detidos.

Caminhão teve o para-brisa quebrado na direção do motorista
Motorista de caminhão foi atingido por pedrada e morreu no interior de Rondônia - Reprodução


"Aqueles que cometeram aquele crime serão punidos na integralidade da lei. É preciso fazer justiça e justiça se faz premiando aqueles que estão do lado do bem e punindo aqueles que cometem crimes, sobretudo aqueles que ceifam a vida de um homem que buscava fazer seu trabalho", afirmou Jungmann.


Ele informou ainda ter pedido um levantamento à Secretaria Nacional de Segurança Pública de todas as prisões que foram feitas pelas polícias militar, civil, rodoviária federal e pela Força Nacional.

Segundo o ministro, o fato de as ações terem sido combatidas pelo estado não significa ação de violência. "Da parte do governo não tivemos nenhum excesso de força, nenhuma violência."

Talita Fernandes, Daniel Carvalho e Gustavo Uribe
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.