Após disparar, dólar cai para R$ 3,857 mesmo sem intervenção do BC

Ibovespa sobe 1,63%, em linha com Bolsas americanas

Tássia Kastner
São Paulo

Depois de disparar mais de 2% na véspera, o dólar recuou nesta quinta-feira (28) acompanhando o movimento das principais divisas emergentes. A moeda americana caiu 0,49%, a R$ 3,8570.

Não houve atuação do Banco Central durante o pregão. Na véspera, o BC vendeu US$ 2,4 bilhões em leilão de linha (venda de dólares com compromisso de recompra), lançando mão do segundo instrumento de que dispõe para intervir no mercado.

As ações do BC no câmbio vinham ocorrendo diariamente desde o começo do mês, quando a moeda disparou para acima de R$ 3,90. Nesta semana, no entanto, as medidas foram mais pontuais. O BC não oferta contratos de swap cambial (que equivalem à venda de dólares no mercado futuro) desde a sexta-feira passada.

“É difícil ter uma atuação contínua. Acho que é o Banco Central testando o mercado”, afirma José Francisco Gonçalves, economista-chefe do Fator, sobre a redução nas intervenções.

Gonçalves diz que o relatório de inflação divulgado pelo Banco Central mostra a inflação na meta, o que ajuda acalmar as oscilações nos mercados de juros futuros e de câmbio.

Ele sugere também que a moeda americana já subiu o suficiente para comportar o medo de investidores com o cenário político-econômico brasileiro e as mudanças no exterior, como a alta de juros dos Estados Unidos.

O cenário doméstico piorou após a paralisação dos caminhoneiros, no final de maio. Os impactos dos bloqueios nas estradas motivaram revisões nas projeções para a economia, que agora contemplam crescimento menor que 2% neste ano. Outra incerteza era o impacto das manifestações sobre a inflação. 

Investidores seguem acompanhando o cenário eleitoral. Nesta quinta, pesquisa CNI/Ibope atualizou a corrida para presidente, com poucas mudanças desde os levantamentos mais recentes de outros institutos.

Em cenários em que o ex-presidente Lula, que está preso, não é incluído, eleitores se dividem entre Jair Bolsonaro (PSL) e Marina Silva (Rede), com 17% e 13% dos votos, respectivamente. Brancos e nulos somam 33%.

A Bolsa voltou a subir nesta quinta e avançou mais que outros mercados. O Ibovespa, principal índice acionário da B3, avançou 1,63%, a 71.766 pontos. No exterior, o desempenho foi misto, com Bolsas americanas em alta e índices europeus no negativo.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.