Carros elétricos podem eliminar 75 mil empregos na Alemanha nos próximos anos

Seriam criados 25 mil e outros 100 mil postos desapareceriam, aponta estudo

AFP

O auge dos carros elétricos poderia eliminar até 75 mil vagas de emprego no setor da fabricação de motores até 2030 –aponta estudo publicado nesta terça-feira (5) pelo instituto Frauenhofer.

Dos 210 mil postos de trabalho atuais no setor, seriam criados 25 mil e outros 100 mil desapareceriam.

Encomendado pelo IG Metall, principal sindicato alemão da indústria, o estudo parte da hipótese de que, em 2030, os carros elétricos e híbridos representarão, respectivamente, 25% e 15% do mercado.

Esses veículos têm hoje apenas 1% e 2% do mercado alemão, respectivamente.

Na Alemanha, o setor automobilístico empregava em janeiro mais de 800 mil pessoas - de uma população ativa total de 44,3 milhões.

"Alguns provedores não poderão adaptar seu modelo econômico, sobretudo, nas pequenas e médias empresas", alertou Jörg Hofmann, presidente do IG Metall em coletiva de imprensa.

BMW i3, o primeiro carro elétrico vendido oficialmente no Brasil - Eduardo Anizelli/Folhapress

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.