Índice que reajusta aluguéis tem forte alta após paralisação de caminhoneiros

Segundo FGV, aceleração foi provocada por pressão em alimentos

São Paulo

O IGP-M (Índice Geral de Preços-Mercado) encerrou o mês de junho com alta de 1,87%, ante avanço de 1,38% no mês anterior.

O índice é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis.

A aceleração ocorreu como consequência da alta dos preços dos alimentos como consequência da paralisação dos caminhoneiros, que afetou o abastecimento no país no final de maio.

Conjunto de prédios no Jaguaré, em São Paulo - Karime Xavier/Folhapress

O dado informado pela Fundação Getulio Vargas  nesta quinta-feira (28) ficou acima da expectativa em pesquisa da Reuters de elevação de 1,78% na mediana das projeções.

O IPA (Índice de Preços ao Produtor Amplo), que responde por 60% do índice geral e apura a variação dos preços no atacado, acelerou a alta em junho a 2,33% de 1,97% no mês anterior.

No IPA, os preços dos Produtos Agropecuários avançaram 3,03% no mês, contra avanço de 0,98% em maio.

Já o IPC (Índice de Preços ao Consumidor), que tem peso de 30% no índice geral, mostrou que a pressão no varejo foi maior em junho ao subir 1,09% contra alta de 0,26% antes.

A principal contribuição para o movimento foi dada pelo grupo Alimentação, que teve um aumento de 1,55% sobre variação positiva de 0,06% no mês anterior.

 

A FGV informou ainda que o INCC (Índice Nacional de Custo da Construção) avançou 0,76% no mês de junho, depois de subir 0,30% anteriormente.

Reuters
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.