Descrição de chapéu Crítica Cifras & Letras

Excesso de autopromoção atrapalha livro sobre finanças

Dona de canal popular no YouTube, Nathalia Arcuri reúne dicas em 'Me poupe!'

A jornalista Nathália Arcuri, que ensina a investir no livro “Me Poupe!” - Alberto Rocha - 25.jan.2018/Folhapress Folhapress
Heloísa Negrão
São Paulo

Me Poupe!

  • Preço R$ 29,90 (176 págs.)
  • Autor Nathália Arcuri
  • Editora Sextante

Quer ficar rico e viver de renda? Comece a mascar meio Trident, nunca mais pare o carro num estacionamento e pechinche na garrafinha de água do camelô. Mas não economize para comprar o livro de Nathalia Arcuri. Esses Ao menos são os conselhos da própria Youtuber.

Muitos seguiram a dica. “Me Poupe!” está desde junho entre os livros mais vendidos. 

Segundo Nathalia, o objetivo da obra (e também da vida dela) é levar conhecimento sobre educação financeira aos brasileiros.

Ela é autora e personagem principal da obra. Muitas páginas são dedicadas às formas que encontrou para economizar desde os sete anos (quando descobriu que o pai não poupava para presenteá-la com um carro no aniversário de 18 anos). 

Ainda criança, diz, guardava o dinheiro do lanche e pegava a merenda do amiguinho.

A história da ex-repórter de TV que chegou ao R$ 1 milhão aos 32 anos merece aplausos. O livro, porém, não se vende como biografia, mas como guia para “desfuder” (palavra da própria) a vida financeira.

Tendo essa promessa em mente e sabendo que ele foi escrito por alguém com 1,8 milhão de seguidores no YouTube, eu esperava algo que fosse além da história de vida, pincelada com 
marketing pessoal. 

Ao virar youtuber, Nathalia precisou aprender a se vender. E ela faz exatamente isso nas primeiras 70 páginas.

Quando Nathalia fala sobre a sua graduação, esperava ali uma explicação melhor sobre os caminhos possíveis ao jovem que não passou em uma faculdade pública, nem tem a grana para o curso pago. Em vez disso, o leitor ganha apenas nove linhas sobre o financiamento estudantil.

Nathalia diz também que escolheu fazer a faculdade mais perto de casa, e que desse para pagar. Depois da explosão no número de universidades, não valeria a pena dar mais dicas sobre como buscar o melhor ensino pago? 

Espaço havia, bastava diminuir as sete páginas nas quais ela conta sobre como trabalhou como modelo em feiras para complementar o salário de estagiária, ou que tinha dois empregos, sacrificando os finais de semana. Tudo tendo em vista economizar para comprar o próprio apartamento —durante a faculdade ela morou com os pais.

A autora repete incansavelmente como ela pagou carro e apartamento à vista. Mas tem poréns importantes: aos 18 anos ela ganhou um carro da madrinha (e investiu os R$ 6 mil guardados no cofrinho). O apartamento foi comprado em divisão com o ex-marido. Anos depois, após a separação, ela pagou à vista pelos outros 50% do ex.

São feitos incríveis. Tenho a mesma idade da autora e estou muito distante de ter R$ 1 milhão, mas seria interessante que ela ponderasse a sua história de vida antes de se perder em slogans yupies. 

Superada as quase cem primeiras páginas, o livro começa a valer a pena. Nathalia traz dicas simples e valiosas, que tornam ganhos e gastos mais palpáveis, como o cálculo do Custo 100 (veja abaixo).

Outro ponto positivo para a autora é não cair na dica clichê de cortar o cafezinho, como sugerem muitos especialistas. Sempre me questiono se cortar o prazer de um espresso bem tirado vai de fato me fazer rica. Para a autora, há outras formas de economizar sem precisar abrir mão de prazeres diários. 

Os capítulos cinco, seis e oito são os melhores. Neles há dicas de como por as finanças no papel sem precisar recorrer a planilhas. Ela dá um show ao falar sobre investimentos e na explicação sobre os juros compostos.

O livro custa R$ 29,90. Penso que não vale o gasto. Pegue-o emprestado do amigo e economize, assim como a autora fazia com a merenda da escola. 

Custo 100

Fórmula para descobrir quantas horas é preciso trabalhar para ganhar R$ 100

Divida seu salário líquido pelo número de horas trabalhadas no período

Depois, divida R$ 100 
pelo resultado para 
saber o quanto é preciso trabalhar para pagar por uma blusinha nova ou pelas garrafinhas de cerveja gourmet

Como dividir seu salário

55% para o essencial 
5% para educação
20% para metas curtas
10% para a aposentadoria 10% para comprar futilidades

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.