Toyota eleva aposta em carros autônomos com investimento na Uber

Companhia japonesa investirá mais US$ 500 milhões na empresa americana

Tóquio e San Francisco

A Toyota Motor investirá mais US$ 500 milhões (R$ 2 bilhões) na Uber Technologies, o que destaca as iniciativas da fabricante de carros japonesa para acompanhar o ritmo da tecnologia de direção autônoma em um momento em que a General Motors e a Waymo, da Alphabet, lideram a corrida para revolucionar o setor.

Como parte do acordo anunciado na noite de segunda-feira, a Toyota planeja fabricar minivans Sienna equipadas com o software da Uber, e o começo dos testes na rede de transporte compartilhado da Uber está marcado para 2021. A participação da Toyota deve cotar a empresa de transporte particular em US$ 72 bilhões (R$ 293 bilhões), segundo uma pessoa a par do assunto, que solicitou anonimato porque os detalhes são privados.

Carros da Uber estacionados em Pittsburgh, nos EUA
Companhia japonesa Toyota investirá mais US$ 500 milhões na empresa americana - Angelo Merendino/AFP

A fabricante de 81 anos está acelerando uma iniciativa para se transformar em fornecedora de serviços de mobilidade e seu CEO, Akio Toyoda, alertou que uma mudança de paradigma extremamente rara no setor se tornou uma batalha de vida ou morte para as fabricantes de veículos tradicionais. A Uber não é o único investimento da Toyota em uma empresa de transporte compartilhado – ela já injetou US$ 1 bilhão (R$ 4,08 bilhões) na Grab, do Sudeste Asiático, neste ano e tem uma parceria com a chinesa Didi Chuxing. A Toyota também financia a Japan Taxi, uma rival da Uber dirigida pelo presidente da maior operadora de táxis de Tóquio.

Futuro desconhecido

Fabricantes de veículos e empresas de tecnologia estão trabalhando para um futuro em que táxis robóticos autônomos tornarão menos necessário que os indivíduos tenham carro. A empresa com sede na cidade de Toyota, que comprou inicialmente uma participação pequena na Uber em 2016, está diversificando suas apostas para ter uma chance com essas novas tecnologias. Toyoda disse que “não existe um caminho traçado para seguirmos” ao planejar o rumo para a mobilidade do futuro.

A Uber e Toyota projetam que uma empresa terceirizada, com que ambas estejam de acordo, terá a posse e a operação dos veículos autônomos produzidos em série, segundo a fabricante de carros.

O acordo com a Toyota eleva a cotação da Uber e iguala o valor das ações concedido à Waymo depois que a Uber resolveu extrajudicialmente um processo pelos carros autônomos. Um grupo de investidores avaliou a Uber em US$ 62 bilhões (R$ 252 bilhões) neste ano.

O relacionamento entre a Toyota e a Uber remonta pelo menos a 2013, quando motoristas da Uber começaram a obter financiamento com desconto para carros da Toyota. Assim como as empresas de aluguel tradicionais, como Avis Budget Group, a Toyota tenta vender serviços de gestão de frotas à Uber com base no volume de dados compilados dos carros conectados, que cresce rapidamente. Esses serviços incluem a capacidade de monitorar se um carro recebe manutenção adequada ou se é dirigido de forma muito agressiva.

“Ninguém sabe que tipo de oportunidades comerciais a economia do compartilhamento irá criar, então por enquanto a Toyota sente que precisa obter esse know-how”, disse Koji Endo, analista do setor automotivo da SBI Securities em Tóquio. “Eles não sabem que tipo de retorno a empresa pode esperar sobre seu investimento de US$ 1 bilhão (R$ 4,08 bilhões) na Grab. É como se estivessem tateando no escuro.”

Bloomberg
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.