Uber pagará R$ 7,6 mi a 56 funcionários por casos de assédio

Empresa ainda terá de pagar, em média, R$ 11 mil outras 500 pessoas por discriminação salarial

Nova York | Bloomberg

Agora é possível separar por itens o custo do escândalo de assédio sexual para a Uber Technologies: 56 funcionários e ex-funcionários devem receber, em média, indenizações de US$ 33.928,57 (R$ 135.263,03).

Além disso, sob um processo coletivo que acusa a empresa de discriminação salarial, quase 500 mulheres e indivíduos pertencentes a minorias receberão pouco menos de US$ 11 mil (R$ 43.853,70), em média, de acordo com a contabilidade final do acordo para encerrar o caso, apresentado na segunda-feira (20) a um tribunal federal em Oakland, na Califórnia.

As indenizações por assédio e hostilidade no ambiente de trabalho foram calculadas com base na duração e severidade da suposta má conduta, na existência de testemunhas e documentação, no impacto sobre a vítima, no cargo do acusado e em outras circunstâncias.

Adesivo da Uber em carro que circula pela Times Square, em Nova York - Reuters
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.