China promete retaliar se EUA seguirem com novas ameaças tarifárias

Na sexta, Trump alertou que está pronto para aplicar tarifas sobre mais US$ 267 bilhões

Pequim | Reuters

A China vai retaliar se os Estados Unidos derem novos passos nas disputas comerciais, disse o Ministério das Relações Exteriores chinês nesta segunda-feira (10), depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, alertou que está pronto para aplicar tarifas a praticamente todas as importações chinesas aos EUA.

Na sexta-feira (7), o presidente Donald Trump alertou que está pronto para seguir adiante e aplicar tarifas sobre mais US$ 267 bilhões (R$ 1,1 trilhão), além dos 200 bilhões (R$ 828 bilhões) de dólares sobre bens do país asiático que já correm o risco de serem taxados.

"Se o lado norte-americano seguir obstinadamente com seu curso e adotar novas medidas tarifárias contra a China, o lado chinês inevitavelmente tomará medidas preventivas para proteger nossos direitos legítimos", disse Geng Shuang, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, quando questionado sobre os alertas de Trump.

 

Ele não adicionou mais detalhes.

Os Estados Unidos e a China aplicaram tarifas adicionais a US$ 50 bilhões (R$ 207 bilhões) em produtos um do outro desde julho, intensificando as disputas comerciais entre as duas maiores economias do mundo, apesar de várias rodadas de negociações.

Trump criticou o superávit comercial recorde da China com os Estados Unidos e exigiu que Pequim o corte imediatamente.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.