Mesmo com subsídio, preço do diesel nas refinarias sobe pelo segundo mês

Alta chega a R$ 0,06 por litro e valerá até 29 de outubro

Nicola Pamplona
Rio de Janeiro

O preço do diesel nas refinarias vai subir entre 2,57% e 2,72% a partir de domingo (30), quando se inicia novo período da terceira fase do programa de subvenção criado pelo governo para encerrar a greve dos caminhoneiros, em maio.

Os novos valores foram divulgados pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis) e valerão até o dia 29 de outubro, de acordo com as regras da subvenção. A alta reflete a desvalorização cambial e o aumento das cotações internacionais.

Tanques e dutos da Refinaria Gabriel Passos (Regap), em Betim, Minas Gerais - Divulgação/Folhapress

De acordo com a ANP, o litro do diesel vendido pelas refinarias do sudeste, por exemplo, passa a custar R$ 2,3902 no domingo, 2,69% ou R$ 0,0625 acima do praticado atualmente. A maior alta ocorrerá na região norte: 2,76% ou R$ 0,0616, para R$ 2,2897 por litro.

Criado no fim de maio, o programa de subvenção garante ressarcimento de até R$ 0,30 por litro no preço de venda por refinarias e importadores, que se comprometerem a vender o produto por valores tabelados pela ANP.

Os valores são alterados a cada 30 dias, de acordo com a variação das cotações internacionais e do câmbio no mês anterior. Em agosto, quando a regra atual passou a vigorar, também houve aumento, de 13%, em média no país.

Com a alta do diesel nas refinarias, o preço de bomba do produto já é equivalente ao praticado antes da paralisação dos caminhoneiros. Na semana passada, o preço médio nos postos brasileiros era R$ 3,640, apenas R$ 0,018 abaixo dos R$ 3,658 vigentes na última semana de maio, já corrigidos pela inflação.

AUMENTO DAS VENDAS

As vendas de diesel no Brasil registraram em agosto um aumento de 4,29% ante julho, somando 5,19 bilhões de litros, com o fluxo de veículos pesados nas estradas se equiparando ao patamar anterior ao da greve dos caminhoneiros, segundo relatório da ANP.

No acumulado de 2018, as vendas de diesel totalizam 36,7 bilhões de litros, um aumento de 1,55% na comparação com 2017.

A ANP destacou que o reajuste nos preços do programa de subsídio do diesel podem impactar os volumes de venda em setembro.

Para setembro, a Petrobras elevou os preços em suas refinarias em 13%, com uma mudança na fórmula do programa de subsídios, instituído como forma de pôr fim aos protestos de caminhoneiros, em maio.

Com Reuters

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.