Regulador do mercado nos EUA processa Musk por suspeita de fraude

SEC diz que executivo da Tesla foi imprudente ao postar em rede social que fecharia capital da empresa

São Paulo

A SEC (Securities and Exchange Commission), agência federal que regulamenta os mercados de valores mobiliários dos Estados Unidos, entrou com uma ação nesta quinta-feira (27) contra Elon Musk, acusando o executivo-chefe da Tesla de fazer declarações públicas falsas com potencial de prejudicar investidores da companhia.

O processo, aberto em um tribunal federal em Nova York, busca impedir que Musk atue como executivo ou diretor de empresas de capital aberto. 

A medida está relacionada a uma postagem que Musk fez em uma rede social em 7 de agosto. Nela, afirmou ter "fundos garantidos" para fechar o capital da Tesla.

Dias depois de causar rebuliço no mercado financeiro, Musk voltou atrás e afirmou que a montadora de carros elétricos continuaria com as ações cotadas em Bolsa.

A SEC disse que Musk "sabia ou foi imprudente em não saber" que suas declarações eram falsas ou enganosas.

"Na verdade e de fato, Musk não havia sequer discutido, muito menos confirmado, os principais termos do acordo, incluindo o preço, com qualquer fonte potencial de financiamento", disse a autoridade em seu processo.

Após a postagem, Musk explicou que esteve em negociações com o fundo soberano da Arábia Saudita e sentiu-se confiante de que o financiamento viria a seu preço proposto de US$ 420 por ação.

Ao jornal The New York Times, afirmou que seu tuíte não havia sido revisado e que vivia o seu pior ano.

Tesla e Musk não responderam imediatamente a solicitações de comentários.

agências de notícias

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.