Descrição de chapéu Agora Previdência

Segurados do INSS vão ao posto sem fazer agendamento

Dos quase 1,3 milhão de atendimentos na cidade de São Paulo entre janeiro e junho, só 18% foram feitos por quem que marcou hora

Clayton Castelani
São Paulo

A maior parte dos usuários das agências paulistanas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) comparecem aos locais sem antes agendar o pedido de benefício ou o serviço desejado, segundo dados fornecidos pelo órgão.

Dos quase 1,3 milhão de atendimentos feitos pelo INSS na cidade de São Paulo entre janeiro e junho deste ano, só 232,5 mil (18% do total) foram prestados a segurados que marcaram hora.

Ao ir direto às unidades, o cidadão corre o risco de perder a viagem. Segundo o INSS, os segurados que vão espontaneamente aos postos costumam solicitar, principalmente, os extratos de contribuições (Cnis), do pagamento de benefício, do Imposto de Renda e de empréstimos. Desde 16 de julho, porém, esses e outros serviços só são realizados com o agendamento. A emissão de extratos também está disponível pela internet, no site meu.inss.gov.br.

O portal de serviços Meu INSS também permite a requisição dos principais benefícios previdenciários, como as aposentadorias por tempo de contribuição _para quem acumula períodos de recolhimentos equivalentes a 30 anos (mulher) ou 35 anos (homem)_ e por idade, devida a quem cumpre a carência de 180 contribuições (15 anos) e atinge as idades mínimas de 60 anos (mulher) e de 65 anos (homem).

Para não errar no pedido, é preciso se preparar. Um passo é conferir se já tem condições de se aposentar e, se for o caso, reunir documentos para incluir contribuições desconsideradas.

As concessões de aposentadorias podem ser automáticas se os dados registrados no sistema do INSS indicarem cumprimento dos requisitos.

ATENDIMENTO AGENDADO CRESCE

Os atendimentos do INSS com hora marcada cresceram 5,7% no primeiro semestre deste ano em São Paulo, na comparação com o mesmo período de 2017. Nesse intervalo, a quantidade de agendamentos avançou de 219,9 mil para 232,5 mil.

Na comparação entre os atendimentos agendados e espontâneos nos dois períodos, os serviços com hora marcada passaram de 14,7% para 18,3%. Se avaliados só atendimentos espontâneos, a procura caiu 18%, de 1,27 milhão para 1,04 milhão.

Agora
Erramos: o texto foi alterado

Os atendimentos de que trata a reportagem são nos postos do INSS na cidade de São Paulo, e não no estado, com informado em versão anterior da reportagem. A informação havia sido passada pelo INSS, que a corrigiu depois da publicação deste texto.
 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.