Descrição de chapéu Eleições 2018

Dólar cai e mostra tentativa do investidor local em ignorar exterior negativo

Mercado se posiciona em último pregão antes da escolha do novo presidente

Tássia Kastner
São Paulo

No último pregão antes da definição do novo presidente do país, o mercado financeiro tenta ignorar o dia massivamente negativo para as principais Bolsas mundiais. O dólar opera em queda ante o real, enquanto a Bolsa avança.

Na noite dessa quinta-feira, pesquisa Datafolha mostrou redução de seis pontos na vantagem de Jair Bolsonaro (PSL) sobre Fernando Haddad (PT) na disputa presidencial.

Na pesquisa, o capitão reformado do Exército tem 56% dos votos válidos, enquanto o petista aparece com 44%. A rejeição a Bolsonaro voltou a subir.

Em relatório, a corretora Guide destacou a diminuição da distância entre os dois, mas avaliou que resta pouco tempo até a eleição para que ocorra uma mudança de cenário. “Viradas no segundo turno com essa distância nunca aconteceram”, escreveu a empresa.

Essa percepção ajuda a reduzir perdas no mercado local.

Por volta das 16h00, o dólar recuava 1,26%, a R$ 3,6570. De uma cesta de 24 divisas emergentes, a moeda americana avançava sobre 13. O real, porém, era a moeda que mais se valorizava ante o dólar nesta sexta.

Já o Ibovespa, principal índice acionário do país, avançava 0,067%, a 84.649 pontos, percentual de baixa modesto comparado às principais Bolsas mundiais.

No exterior, as perdas foram pautadas pelos resultados decepcionantes de gigantes de tecnologia americanas, como Google e Amazon. O impacto é direto sobre a Nasdaq, que reúne ações do setor de tecnologia, com queda de mais de 3% nesta manhã. Dow Jones e S&P 500 caem quase 2%, assim como as principais Bolsas europeias.

O mercado digere também nesta sexta os dados do PIB dos EUA, que cresceu a uma taxa anualizada de 3,5%, disse o Departamento de Comércio nesta sexta-feira (26) em sua primeira estimativa do PIB do terceiro trimestre.

Embora o resultado tenha representado uma desaceleração em relação ao ritmo de 4,2% no segundo trimestre, ainda superou o potencial de crescimento da economia, que economistas calculam em 2%.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.