Descrição de chapéu The Wall Street Journal

FBI investiga se Tesla cometeu fraude ao iludir investidor sobre novo modelo

Suspeita é que empresa tenha feito projeção de produção ciente de que não poderia cumprir meta

Nova York | The Wall Street Journal

A Tesla, que acaba de deixar para trás um processo civil por fraude, encerrado por acordo, agora enfrenta um novo problema legal: uma investigação criminal que vem se aprofundando.

Agentes do FBI (Serviço Federal de Investigações) estão examinando se a Tesla ofereceu informações incorretas sobre a produção de seus carros Model 3, iludindo os investidores sobre os negócios da companhia desde o começo de 2017, disseram pessoas informadas sobre o assunto.

A ação na investigação criminal, liderada pela procuradoria federal dos Estados Unidos em San Francisco, se intensificou nas últimas semanas, depois que a SEC (Securities and Exchange Commission), agência federal que regulamenta os mercados de valores mobiliários americanos, encerrou por acordo dois casos civis separados contra a Tesla e seu presidente-executivo Elon Musk, de acordo com as fontes.

A Tesla revelou em 18 de setembro que havia recebido uma solicitação de entrega voluntária de documentos ao Departamento da Justiça, dez dias antes que a empresa e Musk chegassem a acordo com a SEC sobre acusações civis relacionadas a tuites controversos postados por Musk. Mas não havia sido reportado anteriormente que o Departamento da Justiça está se concentrando em questões sobre a produção do Tesla Model 3 que remontam ao começo do ano passado, e que essa investigação criminal por fraude financeira está se intensificando.

A Tesla não respondeu de imediato a um pedido de comentário. O Departamento da Justiça e a SEC se recusaram a comentar.

Na quarta-feira, a Tesla anunciou um lucro trimestral recorde, o que reanimou suas ações, depois de uma série de atrasos na produção. Musk está apostando que o Model 3 pode transformar a empresa de uma marca de luxo que serve a um nicho de mercado em uma rival legítima para as maiores montadoras de automóveis do planeta.

Nas últimas semanas, agentes do FBI contataram antigos empregados da Tesla, solicitando que depusessem quanto ao caso criminal. Os antigos empregados foram intimados anteriormente a depor no inquérito, e o FBI recentemente buscou entrevistar diversos deles.

Em fevereiro de 2017, depois de reportar seus resultados no quarto trimestre de 2016, a Tesla lançou um programa de produção agressivo para o lançamento do Model 3, com planos para acelerar a produção para até cinco mil unidades por semana no quarto trimestre. Em conversa telefônica com analistas, Musk disse que estava pressionando os fornecedores a se prepararem para um ritmo semanal de produção de mil veículos em julho, dois mil em agosto e quatro mil em setembro.

Poucos meses depois, em julho, Musk expressou confiança em que a Tesla estaria produzindo 20 mil unidades do Model 3 ao mês em dezembro, o que confirmava seu compromisso anterior de uma produção de cinco mil veículos por semana pelo final do ano. "Parece que conseguiremos chegar a 20 mil Model 3 por mês em Dez.", ele tuitou em 2 de julho de 2017, dias antes que o primeiro Model 3 saísse da linha de montagem.

Nas primeiras semanas de produção, a unidade de carrocerias da empresa, onde a estrutura dos carros tomaria forma, não estava funcionando plenamente, de acordo com um artigo publicado pelo The Wall Street Journal em outubro do ano passado. A Tesla ainda estava produzindo manualmente alguns componentes do Model 3 e a linha de montagem de carrocerias só foi instalada plenamente em setembro, de acordo com pessoas informadas sobre a situação e citadas no artigo.

A Tesla terminou produzindo um total de 2,7 mil unidades do Model 3 em todo o ano de 2017, e 793 na semana final de 2017.

Agora o FBI está comparando as declarações da empresa à sua capacidade de produção em 2017. As autoridades estão tentando determinar se a empresa fez projeções sobre a produção do Model 3 ciente de que seria impossível cumprir essas metas, dizem pessoas informadas sobre a situação.

O Model 3 começou a ser montado em julho de 2017, e a Tesla enfim atingiu sua meta de fabricar cinco mil unidades em uma semana nos sete dias finais de junho de 2018, muito depois do prometido. A empresa planejava acelerar esse ritmo, mas terminou atingindo uma média de 4,3 mil unidades por semana, excluindo paradas de linha planejadas, no terceiro trimestre deste ano. Ela informou ter produzido mais de 5,3 mil unidades do Model 3 na semana final do período.

Ainda que as ações da Tesla tenham disparado esta semana por conta do anúncio de lucros, elas ainda estão 17% abaixo de seu pico em junho de 2017.

A SEC não está envolvida na investigação sobre os problemas de produção da Tesla, disseram as pessoas informadas sobre o assunto.

O acordo com a SEC se relacionava a uma declaração de Musk no Twitter, em 7 de agosto, na qual ele informava que tinha garantido financiamento para fechar o capital da Tesla. A SEC afirmou que o tuite de Musk foi falso e enganoso.

Nos termos do acordo, Musk e a empresa concordaram em pagar US$ 40 milhões (R$ 146 milhões) em multas e em que ele deixe a presidência do conselho da Tesla, sem admitir ou negar quaisquer delitos.

O Departamento da Justiça e a SEC muitas vezes coordenam esforços investigativos, mas a recente ação civil da SEC sobre o tuite de Musk quanto a fechar o capital da empresa não tratava de questões referentes às revelações sobre a produção do Model 3.
 
Tradução de PAULO MIGLIACCI

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.