Após prisão de Carlos Ghosn, ações da Nissan caem mais de 5% em Tóquio

Bolsa japonesa tem recuo de 1,09% nesta terça

Tóquio

A Bolsa de Tóquio fechou em baixa nesta terça-feira (20), influenciada pela queda de mais de 5% das ações da Nissan após a detenção de seu presidente, Carlos Ghosn, por suspeita de ocultação de rendimentos.

O índice Nikkei 225 caiu 1,09%, até 21.583,12 pontos.

Já o Topix cedeu 0,73%, nos 1.625,67 pontos.

Nascido no Brasil e executivo da Nissan desde 1999, Ghosn é considerado responsável por reerguer a empresa no início dos anos 2000, quando ela estava à beira da falência.


O executivo liderava a Aliança-Renault-Nissan Mitsubishi, que busca o posto de maior fabricante de veículos do mundo, em disputa carro a carro com os grupos Volkswagen e Toyota. 

O executivo Carlos Ghosn, preso neste segunda-feira, em evento do setor automotivo em Paris - Regis Duvignau - 1.out.2018/REUTERS
AFP
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.